sexta-feira, 11 de novembro de 2011

O QUE ESTÃO FAZENDO COM A IGREJA

“Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras…e muitos seguirão as suas práticas libertinas, e por causa deles, será infamado o caminho da verdade; também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda e a sua destruição não dorme”. (II Pedro 2:1-3 – Versão Bíblica Almeida Revista e Atualizada).

As palavras inspiradas de Pedro no texto acima são comprovadas pelo noticiário cotidiano. Principalmente o verso que diz “farão comércio de vós (ou vocês)” encontra eco hoje na mente de muita gente que é vítima ou praticante da comercialização da fé. Sim, definitivamente para muitos oportunistas e aproveitadores inescrupulosos a fé virou produto que já gera receita. A fé virou produto, o crente virou cliente, a igreja virou comercio e o púlpito é o balcão de vendas ou PDV como se chama na língua comercial.

Quanto vale uma alma? R$ 900,00? R$ 1.000,00? Depende muito é variável de comercio a comercio, levando em consideração o nível social, cultural e intelectual de cada alma, ou até mesmo a ganância do “pastor”, a igreja hoje tem se tornado um comercio, não se faz mais reunião para estratégias evangelísticas, mas sim reuniões para cobrança de metas, e independente se você cumpre seus horários na sua empresa, desenvolve um bom serviço, cuida de sua família e outros compromissos da vida secular, se você não cumpre a meta dentro da igreja você é chamado a atenção, tratado como um irresponsável ou uma pessoa que não tem caráter algum. Seu caráter é medido de acordo com o seu desempenho com as obrigações da igreja, de acordo com sua meta, é como se a salvação fosse a comissão da almas alcançadas, você tem que ganhar X almas por mês se atingir a meta você é exemplo, um exemplo de cristão, e ganha um percentual de salvação, se não atingir está com um pé no inferno é uma pessoa sem responsabilidade e sem caráter, independente se você tem cumprido com seus deveres de Pai, Esposo, Profissional e cidadão.

Estas coisas têm manchado dia a pós dia o nome das nossas igrejas, um não cristão que procura a Deus, ele quer algo novo, algo que ele não encontrou no mundo, ele mesmo não sabendo, ele quer a cura para sua alma, e será que é isso que ele tem encontrado em nosso meio?
Ou ele está encontrando “pastores” brigando por espaço na mídia e para isso se agredindo com palavras, brigando por poder, almas, as almas não são mais do reino, são propriedade das denominações, é uma guerra para ver quem ganha mais, quem cresce mais, para isso não importa se você está cheio de almas feridas, machucadas o importante é que elas estejam ali, o importante é que eles estejam gerando receita através de sua fé, onde é que vamos parar com tudo isso? A igreja está cheia de pessoas doentes, e para que essas pessoas continuem ali alienadas a este tipo de doutrina, começam a espiritualizar tudo, como pude ver no exemplo de uma irmã que estudou o ano inteiro para fazer um concurso no dia ela dormiu até mais tarde e perdeu o horário da prova, então ela disse “é não fiz a prova porque não era da vontade de Deus” será mesmo que não era da vontade de Deus ou foi falha dela não acordar no horário? As coisas chegaram a este ponto, se a pessoa é um mal profissional e é demitido, foi demitido porque foi da vontade de Deus, se tem dificuldades financeiras é porque esta em pecado, e assim vai estão criando um Deus cruel, que está com um sinto na mão pronto para nos açoitar no primeiro deslize, e estão usando a vontade de Deus como desculpa para nossas incompetências do dia a dia.