Estudo Para Células


NOME
JORNADA BÍBLICA
CULTO
CÉLULA
TOTAL

Presença
Ausencia
Presença
Ausencia
Presença
Ausencia
PONTUAÇÃO
Alana
3
1
3
1
4
0
10
Jéssica
3
1
3
0
4
0
10
Mariana
3
1
3
1
4
0
10
Luana
0
4
2
2
2
2
04
Márcia
0
4
1
3
2
2
03
Alexandre
1
3
1
3
2
2
04
Jamile
1
3
0
4
3
1
04
Levi
4
4
4
4
4
0
12
Vitória
4
4
4
4
4
0
12
Wesley
4
4
4
4
4
0
12





A adolescente cristão 

A nossa Célula
O Servo de Deus, e em especial o adolescente cristão, precisa saber viver em qualquer lugar ou ambiente, e dar testemunho eloqüente da sua fé em Jesus Cristo
Mesmo que esteja sozinho, longe do pastor, dos pais ou dos irmãos em Cristo. Muitos, mesmo tendo nascido num lar cristão, só conseguem manter-se firmes, enquanto são crianças, levadas à Igreja pelos pais.Quando se tornam adolescentes, já começam a se sentir inseguros e chegam a desviar-se, quando se tornam jovens. É preciso saber conduzir-se em qualquer lugar, diante de quem quer que seja, sem envergonhar-se do maravilhoso nome de JESUS. Meditaremos em alguns aspectos que precisam ser considerados nesse assunto.
1. TOMAR POSIÇÃO NA IDENTIFICAÇÃO COM CRISTO
1.1.Como Salvo
- Nascido de novo (Jo 3.33-5);
- Regenerado: nova maneira de viver (2 Co 5.17);
- Nova maneira de pensar (Rm 12.2);
- Posição de salvo. Daniel e seus companheiros, no meio de muitos estranhos, num palácio real, não negou sua fé nem a seu Deus.
1.2. Como Discípulo
- Discípulo é aquele que segue a alguém. Somos discípulos de Jesus.
- O discípulo de Jesus tem características especiais. (Jo 13.34,35);
- O amor é a marca principal do cristão: amar a Deus, ao próximo e ATÉ aos inimigos (Mt 5.44-45).
- Tomar posição como discípulo.
1.3. Como Servo
- Servo é aquele que está disposto a servir;
- É a posição mais difícil na vida do cristão. Muitos só querem mandar, ser senhores;
- "Eu, um servo?" (Um livro recomendado);
- Jesus, Senhor e Mestre, deu-nos o exemplo (Mt 20.25-28; Jo 13.4-8; 12-15).
- É necessário tomar a posição de servo.
2. TOMAR POSIÇÃO NO TESTEMUNHO
2.1. Como Luz do Mundo
- É testemunho a ser visto pelos homens (Mt 5.14-16);
- É o testemunho em posição elevada (No velador e não debaixo da cama);
- Nós temos a luz da vida (Jo 8.12);
2.1.1. Falando de Cristo
- Sempre que tiver oportunidade (At 4.18-20);
- Falar a tempo e fora de tempo (Com sabedoria);
- É preciso ter sabedoria no falar:
● Não lançar pérolas aos porcos (Mt 7.6);
● Não perder tempo com o herege (Tt 3.10);
● Preparado para responder com mansidão (1 Pe 3.15);
- Há cristãos que não gostam de falar de Cristo. Têm vergonha ( Lc 9.26);
2.1.2. O Testemunho na Escola
- Em nosso livro "A Família Cristã nos Dias Atuais", damos uma orientação sobre como tomar posição como crente na escola;
- Ali, há grande índice de pessoas que se desviam da fé;
- As igrejas não têm condições de manter escolas em todos os níveis. Bom seria que pudesse tê-las pelo menos até o segundo grau; (Já há muitas escolas dentro da Nova Era); 
Alana e Jéssica - Menbras da Célula

- A escola é um desafio ao testemunho, à tomada de posição:
PROFESSORES, COLEGAS, MATERIALISMO, DROGAS, LIBERTINAGEM, RELATIVISMO, ETC;
- Como se conduzir na escola:
● Orar antes de sair de casa;
● Ser um leitor da Bíblia;
● Não se ocultar como crente;
● Não se irritar quando for criticado;
● Ser bom aluno;
● Pesquisar e ler bons livros evangélicos;
2.1.3. O Testemunho no Trabalho
- Um desafio tão grande quanto o da escola;
- É importante saber conduzir-se como na escola: orar antes de ir para o trabalho, ler a Bíblia, Não se ocultar como crente, não se irritar quando for criticado,
- Especificamente, o cristão deve ter os seguintes cuidados no trabalho:
● Ser pontual e assíduo;
● Ser eficiente;
● Ter a presença de Deus.
Ver o exemplo de José: "O Senhor era com ele" (Gn 39.4-4) .
Ter cuidado com "AS ARMADILHAS DO AMBIENTE":
Grande parte das horas do dia passamos no trabalho. Aí, podem surgir tentações, "convites", assédios, sexo, dinheiro, ameaças de perda do emprego, etc.. José foi assediado por uma mulher ímpia no trabalho, na casa de Potifar.
2.1.4. O Testemunho no Namoro ou Noivado
- Só namorar uma pessoa crente (2 Co 6.14);
- Respeitar o "terreno dos solteiros".
- Lembrar que nosso corpo é templo do Espírito Santo (1 Co 6.19-20)
- Fugir dos desejos da Mocidade (2 Tm 2.22);
- Convidar Cristo para estar presente no namoro ou noivado.
2.1.5. O Testemunho com a vida
- Como Sal da Terra
- É o testemunho silencioso: não se vê, mas se sente (Mt 5.13);
- O sal preserva, conserva e dá sabor : Não ser de mais nem de menos;
- Sal de mais: fanatismo; sal de menos: frieza, pecado, sem sabor;
- O fruto do Espírito: Temperança (vem de tempero): em tudo; no orar, estudar, jejuar, etc.).
- "Assim falai e assim procedei" (Tg 2.12);
- Não devemos ser como os fariseus hipócritas;
- Grandes pregadores arruinaram seus ministérios porque não pregaram com a vida: só com palavras!
3. OBSTÁCULOS À TOMADA DE POSIÇÃO
3.1. Receio da opinião dos outros
- O receio arma laços (Pv 29.25);
- A pessoa fica presa. Não toma posição;
- Não devemos agradar a homens quando precisamos tomar posição como crentes (Gl 1.10). 3.2. Inveja secreta do ímpio
- Prejudica a tomada de posição;
- É preciso avaliar a situação do ímpio (Sl 9.17);
- DAVI quase se desviou (Sl 73. 17-20);
- MOISÉS preferiu sofrer a pecar (Hb 11.23-29).
3.2. Receio de perder amigos
- JESUS disse: "Quem não é comigo é contra mim" (Mt 12.30);
- Quem são os amigos de Jesus (Jo 15.14);
- Quem são os amigos do mundo (Tg 4.4; 1 Jo 2.15-17);
- Quem são os companheiros do crente (Sl 119.63);
- É interessante ter amigos, mas comunhão só com os servos de Deus (Rm 12.18);
- O MELHOR AMIGO É JESUS! Devemos tomar posição ao lado d'Ele.
4. COMO TOMAR POSIÇÃO SOZINHO ACERTADAMENTE
4.1. Fazer tudo para a glória de Deus (1 Co 10.31);
4.2. Fazer tudo em nome de Jesus, dando graças a Deus (Cl 3.17);
4.3. Fazer de todo o coração, como ao Senhor (Cl 3.23);
4.4. Fazer o que é lícito e conveniente diante de Deus (1 Co 10.23);
4.5. Não dar escândalo ao mais fraco (1 Co 8.9-13);
4.6. Não fazer em caso de dúvida (Rm 14.23);
4.7. Lembrar que vamos dar contas a Deus de todas nossas obras (Rm 14.11,12; Ec 11.9).
4.8. Evitar a aparência do mal (1 Ts 5.22).












Orientações Práticas para Células Infantis

Devemos assegurar que o trabalho com crianças não é brincadeira. Jr 48.10. Cada criança deve ser gerada no mundo espiritual com muita oração, na obediência e dependência de Deus.

Devemos crer que os frutos serão dados. Lc 9.62 “Vamos colocar as mãos no arado e jamais olhar para trás”


1. ORE E JEJUE - Tiago 5.16b. – A unção é mais que o método;

2. AME cada Criança – O amor por elas desencadeará a unção da multiplicação; I Cor. 13, II Cor. 5:14 e Rom. 5:5.

3. SAIBA que cada Criança é pecadora e precisa de Salvação e Crescimento Espiritual;

4. TENHA intimidade como o Espírito Santo, convivência (Am. 3:7 e Sl. 25:14), e dependência do Espírito Santo – Só Ele sabe o que cada criança precisa e te inspirará a fazer o melhor trabalho. Busque uma unção nova de Deus a cada reunião. As crianças são sensíveis e sabem quando Ele está agindo. Isto fará com que elas permaneçam;

5. NÃO FAÇA da reunião de célula uma aula (mostrando, facilitando o caminho). Mas de um tempo divino um encontro divino (algo sobrenatural), levando-as ao Pai;

6. DÊ as crianças o devido valor, retenha o fruto (o aprisco tem apenas uma porta).

7. TENHA o dia, horário (sem atraso e sem desmarcar) e local definido de suas reuniões. Não fique mudando os horários e dias, para que elas se disciplinem;

8. FAÇA sempre a aplicação da Palavra, (lição da rede, Escola Bíblica, culto infantil). Esteja certo de que a Palavra foi recebida e assimilada por cada uma. Ore e espere mudança visível de comportamento. João 2.3-6. Lembrando que a Palavra sempre deve estar na linguagem infantil.

9. LEVE disciplina para a reunião. Mostrando assim que a vida espiritual é coisa séria e importante também para a criança, e que a reverência e respeito pela Palavra de Deus são necessárias;

10. IMPRIMA na criança que ela é conquistadora de alma. Ela precisa aprender a evangelizar e saber que é a sua responsabilidade também; Mt. 28:19.

11. LEVE as crianças a crerem no que podem produzir para Deus. Dê tarefas práticas, como evangelizar, dar um folheto, trazer um visitante à reunião, etc);

12. TREINE as crianças a evangelizarem. Um bom método é o das 4 leis Espirituais.


 Roteiro para Células

1- Abertura: Dinâmica ou brincadeira, com o objetivo de preparar o ambiente. (Quebra gelo)

2- Louvor e Adoração (CD’s ou instrumento). Deus recebe com alegria seus adoradores, Ele os procura.

3- Oferta (mostre na Palavra a importância da oferta. Deus quer que elas dêem o melhor para Ele.
Incentive-as a economizar dinheiro de lanche [picolés, chips, refrigerantes]. Podem também trazer brinquedos, roupas e jogos para que ofertem a Deus e aprendam a se desprender das coisas); I Cr. 29:6, 9,16.

4- Intercessão – Faça batalha espiritual ou use a Roda de Oração para Crianças.

5- Ministração da Palavra – Repita o que foi ministrado na Rede, fazendo aplicações práticas e com desfecho evangelístico.

6- Comentário - Deixe que elas falem como poderão aplicar a Palavra nas suas vidas durante a semana.



7- Apelo (convite) – Uma oportunidade para que elas assumam novo compromisso com Deus, e que os novos façam sua decisão por Jesus.

8- Atividade Manual – Pode ser feito um trabalho manual com objetivo de firmar a palavra ministrada.

9- Partir do Pão (Lanche) – Oportunidade de comunhão e convívio. Opcional ou quando ocorrer aniversariantes ou outra comemoração.


A temperancia de um Discipulo

Em contraste com as obras da carne, o fruto do Espirito descrito em Gálatas 5.22, possibilita ao cristão autêntico viver uma vida digna e honrada diante de Deus e da sociedade.
Quando o crente, sob o domínio do Espirito Santo, produz as varias virtudes do fruto do Espirito, listadas no texto supracitado, ele passa a participar do caráter e da natureza de Cristo.
Essas qualidades apresentam-se enquadradas em três distintos grupos: o primeiro (amor, gozo e paz) diz respeito a nossa atitude em relação a Deus, o segundo (longanimidade, benignidade e bondade) lida com os relacionamentos sociais, e o terceiro (fé, mansidão e temperança) descreve os princípios que orientam a conduta do cristão.
Sem dúvida alguma é a t4mperança que nos possibilita o controle sobre nossas próprias paixões, tornando-nos comedidos, moderados em nossa atitude e decisões. A pessoa temperada é aquela que observa o autocontrole, procurando evitar os extremos. O domínio próprio é uma das qualidades essenciais do ministério da igreja.
Ele é extremamente necessário para o bom testemunho diante do mundo e o sucesso do serviço cristão.
Mas o que é Temperança?
Definição Bíblica; A palavra original traduzida por “temperança” aparece somente em três passagens no NT: Gl 5.22, At 24.25 e 2 Pe 1.6.
Em Gálatas é usada para designar a última seção do fruto nônuplo do Espirito. Em Atos , Paulo empregou o termo ao discorrer com Félix acerca “da justiça, e das temperança, e do juízo vindouro”. Em 2 Pedro a palavra é incluída na lista das qualidades que todo cristão deve desenvolver: “Acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude, a ciência, e à ciência, a temperança, e à temperança, a paciência, e à paciência, a piedade”.
A ideia principal de “temperança é força, poder ou domínio sobre o ego, inclusive petulância, arrogância, brutalidade e vanglória. É o controle de si mesmo sob a orientação do Espirito Santo.
A falta de temperança leva a pessoa a cometer excessos ao dar vazão aos desejos pecaminosos da carne. O melhor antídoto contra isso é estar cheio do Espirito Santo, porque desta maneira estaremos sob seu controle. Ele nos ajuda a dominar nossas fraquezas, e submetermo-nos à sua vontade.
Sem o auxílio do Espirito Santo, nossas inclinações naturais cedem facilmente aos desejos pecaminosos. Todavia, ao nascermos do Espirito, a nova natureza divina em nós esforça-se por cumprir toda a sua vontade e agradá-lo.
Vida equilibrada.
Isto significa que devemos evitar os extremos de comportamento ou expressão, conservando os apropriados e justos limites.
Obviamente há coisas das quais o cristão tem que se privar totalmente (Gl 5.19-21; Rm 1.29-31; Rm3.12-18; Mc7.22,23). Entretanto, Deus criou coisas boas para delas desfrutarmos com prudência, sob a orientação do Espirito Santo e da sua Palavra. Examinemos os ensinos bíblicos quanto à temperança em áreas especificas da vida.
a) Controle da língua. A temperança começa com o controle da língua, e o apóstolo Tiago informamos o quão difícil é realizá-lo (Tg 3.2). Se você não controla sua língua, sua fala, sua conversa, não controla da mais em sua vida. Se você realmente deseja o fruto da temperança, peça ao Espirito Santo para controlar sua língua.
b) Moderação nos hábitos cotidiano. Em I Coríntios 6.12-20, aprendemos a importância de honramos a Deus através do nosso corpo. Nessa passagem, trata-se não só a respeito da imoralidade sexual, mas também sobre qualquer outra prática que desonre o corpo e, consequentemente, desonre a Deus.
A glutonaria e a bebedice são hábitos pecaminosos contra os quais somos adivertidos na bíblia (Pv 23.20,21).
c) Autodomínio da mente. No mundo de hoje, há muitas atrações e passatempos aparentemente inofensivos com o objetivo de afastar-nos de nossas responsabilidades para com Deus. O que lemos, vimos, ou ouvimos causa impacto na nossa mente, e por isso precisamos da ajuda do Espirito Santo a fim de conservá-la pura (Fp 4.8). Acima de tudo Deus deseja que sejamos santos! Esta ideia é enfatizada inúmeras vezes ao longo da Bíblia. O Espirito Santo trabalha em nosso interior, aperfeiçoando a santidade e tornando Cristo uma realidade em nossa vida. Ele quer produzir em nós o fruto espiritual da temperança, e cria em nós o desejo de separação do mundo pecaminoso para viver de modo agradável a Deus. O fruto da temperança suscitada pelo Espirito de Deus opõe-se a todas as obras da natureza pecaminosa carnal e humana. No momento em que somos salvos, o Espirito Santo passa a habitar em nós. A partir de então, não devemos estar mais sob a escravidão do pecado. Ao longo da vida terrena, precisamos exercer o governo disciplinado sobre os desejos da carne. Esta (a natureza pecaminosa) fará tudo para recuperar o domínio sobre nós. Busquemos todos, sempre, a renovação espiritual e tenhamos uma vida inteiramente rendida a Jesus como Senhor. Nesta dimensão espiritual nasce e cresce o fruto do Espirito.





Um comentário: