terça-feira, 23 de junho de 2015

A amizade, um refrigério para o coração


Foto: internet
Foto: internet
A amizade é uma das mais importantes bênçãos da vida. O amigo ama em todo o tempo. É mais achegado que um irmão. Não poderíamos viver bem sem amigos achegados, companheiros de jornada, conselheiros sábios, refrigério de Deus para o coração. É claro que não estou falando de amigos de taberna, companheiros de copo, que rasgam a cara em ruidosas gargalhadas nos banquetes da iniquidade. Não estou falando dos amigos utilitaristas, que se aproximam apenas para auferirem alguma vantagem imediata. Falo dos amigos sinceros, que estão ao seu lado para celebrar suas vitórias e chorar com você em suas lutas. Falo daqueles amigos que confrontam você em secreto e enaltecem você em público. Falo daquela amizade que é edificada sobre o sólido fundamento do amor, e que, por isso, não se abala quando as vicissitudes nos açoitam com rigor desmesurado.
Amigos bajuladores são um simulacro da verdadeira amizade. Agradam você com elogios hipócritas em sua presença e solapam sua honra quando você vira as costas. O verdadeiro amigo, porém, ama em todo o tempo. Está presente com você não porque busca alguma vantagem, mas porque tem pressa em servi-lo. O amigo verdadeiro é aquele que chega quando todos já se foram. É aquele que lhe estende a mão com presteza, quando os outros recuam com celeridade.
O apóstolo Paulo ilustra essa magna verdade, mencionando Filemom, um homem cujo o amor lhe trazia grande alegria e conforto; um homem que reanimava o coração dos santos; um amigo leal, um bálsamo de Deus na vida das pessoas. Eis o registro do veterano apóstolo: “Pois, irmão, tive grande alegria e conforto no teu amor, porquanto o coração dos santos têm sido por teu intermédio” (Fm 7). E você, tem sido um amigo leal? Você tem reanimado o coração das pessoas? Dale Carnegie, em seu clássico Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas, diz que a única maneira de termos amigos é sermos amigos. Aqueles que investem em pessoas, amando, cuidando e servindo recebem de volta amizade sincera. Quando semeamos lealdade, colhemos fidelidade. Quando esparramamos as sementes do amor, colhemos os frutos da lealdade. Quando abençoamos, somos abençoados. Quando franqueamos nosso coração aos outros, recebemos de volta aquilo que ofertamos.
Você tem amigos verdadeiros? Eles têm sido seus conselheiros? Você tem encontrado neles consolo e encorajamento? Você tem esse tipo de amigo? Você encontra tempo para investir na vida das pessoas que ama? Está presente com elas em suas alegrias para celebrar suas vitórias? Está junto delas para chorar suas dores? Lembre-se: nesse terreno, colhemos o que plantamos e ceifamos o que semeamos!
::Hernandes Dias Lopes

A amizade, um refrigério para o coração

A amizade, um refrigério para o coração

Foto: internet
Foto: internet
A amizade é uma das mais importantes bênçãos da vida. O amigo ama em todo o tempo. É mais achegado que um irmão. Não poderíamos viver bem sem amigos achegados, companheiros de jornada, conselheiros sábios, refrigério de Deus para o coração. É claro que não estou falando de amigos de taberna, companheiros de copo, que rasgam a cara em ruidosas gargalhadas nos banquetes da iniquidade. Não estou falando dos amigos utilitaristas, que se aproximam apenas para auferirem alguma vantagem imediata. Falo dos amigos sinceros, que estão ao seu lado para celebrar suas vitórias e chorar com você em suas lutas. Falo daqueles amigos que confrontam você em secreto e enaltecem você em público. Falo daquela amizade que é edificada sobre o sólido fundamento do amor, e que, por isso, não se abala quando as vicissitudes nos açoitam com rigor desmesurado.
Amigos bajuladores são um simulacro da verdadeira amizade. Agradam você com elogios hipócritas em sua presença e solapam sua honra quando você vira as costas. O verdadeiro amigo, porém, ama em todo o tempo. Está presente com você não porque busca alguma vantagem, mas porque tem pressa em servi-lo. O amigo verdadeiro é aquele que chega quando todos já se foram. É aquele que lhe estende a mão com presteza, quando os outros recuam com celeridade.
O apóstolo Paulo ilustra essa magna verdade, mencionando Filemom, um homem cujo o amor lhe trazia grande alegria e conforto; um homem que reanimava o coração dos santos; um amigo leal, um bálsamo de Deus na vida das pessoas. Eis o registro do veterano apóstolo: “Pois, irmão, tive grande alegria e conforto no teu amor, porquanto o coração dos santos têm sido por teu intermédio” (Fm 7). E você, tem sido um amigo leal? Você tem reanimado o coração das pessoas? Dale Carnegie, em seu clássico Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas, diz que a única maneira de termos amigos é sermos amigos. Aqueles que investem em pessoas, amando, cuidando e servindo recebem de volta amizade sincera. Quando semeamos lealdade, colhemos fidelidade. Quando esparramamos as sementes do amor, colhemos os frutos da lealdade. Quando abençoamos, somos abençoados. Quando franqueamos nosso coração aos outros, recebemos de volta aquilo que ofertamos.
Você tem amigos verdadeiros? Eles têm sido seus conselheiros? Você tem encontrado neles consolo e encorajamento? Você tem esse tipo de amigo? Você encontra tempo para investir na vida das pessoas que ama? Está presente com elas em suas alegrias para celebrar suas vitórias? Está junto delas para chorar suas dores? Lembre-se: nesse terreno, colhemos o que plantamos e ceifamos o que semeamos!
::Hernandes Dias Lopes

O caráter da generosidade de Deus

O caráter da generosidade de Deus

“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16)
Foto: Internet
Foto: Internet
Existem muitos atributos em Deus. Mas um dos mais evidentes revelados em Sua Palavra é a generosidade. Toda vez que a Bíblia fala do amor de Deus, ela nos mostra Deus dando algo ou fazendo algo em benefício do homem. Nós somos filhos de um Deus que é generoso por natureza, portanto, precisamos expressar a mesma natureza do Deus a quem servimos. Isso significa que:
1 – Devemos ser naturalmente pessoas generosas
Os cristãos deveriam ser por natureza o povo mais generoso da face da terra. Mais do que os espíritas, mais do que os católicos, mais do que os maçons. Mais do que os seguidores de qualquer outra religião. Porque o cristianismo é a única religião cujo adorador chamar Ser adorado de Pai. E se somos filhos de um Pai generoso, devemos ser homens e mulheres generosos. Quando surge uma necessidade, nós como cristãos deveríamos ser os primeiros a tomar a iniciativa de ajudar. Mas, mesmo quando não há uma necessidade explícita, por causa da natureza generosa que recebemos do Pai, devemos dar. Ofertar, contribuir, deve ser tão natural para nós como orar, louvar e ler a Palavra de Deus. Faz parte da nossa vida. O verdadeiro cristão está sempre buscando oportunidades para abençoar os outros e a obra de Deus.
2 – Devemos ser naturalmente pessoas prósperas
A Bíblia afirma que a pessoa generosa prospera mais do que as outras (Pv 11.24-25). Um dos segredos da prosperidade na Bíblia é a generosidade. Toda pessoa no Reino de Deus, que é generosa, prospera mais do que as outras pessoas. Na verdade, a Bíblia diz que quem retém mais do que é justo, lhe será em pura perda. É como aquela criança que recebeu de presente um pote de doce. Haviam muitas crianças por perto e ela teve a oportunidade de repartir. Mas ela decidiu reter. Comeu o que conseguiu e depois guardou o restante do pote. Mas para a surpresa, quando acordou, o doce havia estragado. Quem retém perde! Mas quem libera prospera!
3 – Devemos sentir alegria na generosidade
Foto: Internet
Adicionar legenda
“Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria.” (2Co 9.7). A pessoa verdadeiramente generosa sente alegria em contribuir. Para o generoso, participar de um momento de oferta, fazer doações, dar presente, é algo que alegra o seu coração. O avarento na hora da oferta fica triste e fecha o coração. Mas o generoso celebra. A Bíblia diz que porque Deus amou o homem, Ele deu seu único filho. Da mesma forma o homem que ama a Deus, oferta com generosidade e alegria no coração. Se você é filho legítimo de Deus, seu coração se alegrará neste momento. Portanto, vamos contribuir com alegria. Você está pronto para celebrar nesta hora?