quarta-feira, 11 de novembro de 2015

7 dicas de como fazer ótimas devocionais e crescer espiritualmente



Antes de dar minhas dicas, gostaria de apenas relembrar o que significa devocional. Devocional é aquele momento que você separa em seu dia para manter um relacionamento mais próximo de Deus. Normalmente, nesse momento, se medita na Bíblia, se ora, se louva, etc. São momentos muito importantes para o crescimento espiritual do crente. Sabido isso, agora quero compartilhar algumas dicas para que esse momento seja produtivo, especial e sustentável em sua vida.

1- Comece observando o seu tempo
Para se ter bons momentos devocionais você precisará de tempo. Quanto tempo você dispõe e em que período do dia? Avalie sua rotina e defina esse tempo que irá dedicar a Deus. Um exemplo: Consigo dedicar 30 minutos diários, das 6h às 6h30 da manhã. Não comece com longos períodos para não desanimar. Comece pequeno e vá crescendo aos poucos.

2- Qual é o seu melhor momento do dia?
Avalie a você mesmo e perceba em que momento do dia você é mais bem disposto para as suas devocionais. Tem pessoas que acordam, mas demoram a estarem bem ativas e atentas, o que faz do período da manhã um péssimo momento para fazer as devocionais. Observe-se. Qual é o seu melhor momento? Coloque a sua devocional nesse seu melhor período do dia. Isso te fará ficar mais animado e aproveitar mais o momento.


3- Qual é o seu melhor lugar?
Escolha um bom local onde possa ficar em paz e em silêncio para seu encontro com Deus. Se necessário, peça aos seus familiares que respeitem esse seu tempo e não te interrompam. Alguns acham o quarto um ótimo lugar, outros um escritório. Outros gostam do ar livre. Fique à vontade. A única regra é que esse lugar favoreça o seu encontro com Deus.


4- Trace um plano
Organize seu momento com Deus. Divida seu tempo entre a leitura e meditação da palavra, oração, louvor... Um exemplo: 15 minutos de leitura da Bíblia + 5 minutos de meditação e anotações sobre o texto + 10 minutos de oração. Outra dica legal é usar um plano de leitura bíblica para te guiar no objetivo de conhecer mais a palavra de Deus.

5- Anotações sempre!
Compre um caderno para anotar o que Deus falou com você, os textos que mais gostou, que mais te tocaram, os pedidos de oração, etc.. É muito gostoso anotar algumas orações e ver como Deus trabalha em nossa vida. Esse caderno será uma fonte de consulta sobre sua vida espiritual. Se gostar, faça um pequeno diário sobre o seu dia e a forma como Deus interagiu com você e você com Ele. Não confie em sua memória. Anotações estarão sempre ali para consulta.


6- Não desista diante das dificuldadesNão seja ingênuo achando que o inimigo irá gostar dessa sua postura. Contrariedades como distrações, sono, preguiça e outras, irão aparecer. Vença cada um delas e siga em frente. À medida que vai se aprofundando na presença de Deus, você vai ficando mais forte e vence mais fácil as lutas!

7- Não se contente em permanecer no mesmo lugar
Avance em suas práticas devocionais. Amplie seu tempo, ore mais, leia mais, medite mais, pratique mais. Você verá que seus momentos com Deus serão “viciantes”.

E você, tem alguma dica para compartilhar?

Tia Cris

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Exame Nacional de Desempenho de Estudantes - ENADE

Portaria Normativa nº 40 de 12 de dezembro de 2007, Art. 33-D, o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), que integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), tem como objetivo aferir o desempenho dos estudantes em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares do respectivo curso de graduação, e as habilidades e competências em sua formação.

De acordo com a
O Enade 2015 será realizado no dia 22/11/2015 e é regulamentado pela Portaria nº 3, de 6 de março de 2015, que determina que sejam avaliados os estudantes dos cursos que:
conferem diploma de bacharel em Administração; Administração Pública; Ciências Contábeis; Ciências Econômicas; Comunicação Social (Jornalismo); Comunicação Social (Publicidade e Propaganda); Design; Direito; Psicologia; Relações Internacionais; Secretariado Executivo; Teologia e Turismo.
Conferem diploma de tecnólogo em Comércio Exterior; Design de Interiores; Design de Moda; Design Gráfico; Gastronomia; Gestão Comercial; Gestão da Qualidade; Gestão de Recursos Humanos; Gestão Financeira; Gestão Pública; Logística; Marketing e Processos Gerenciais.

segunda-feira, 20 de julho de 2015

A graça suficiente de Deus 2 Coríntios 12:7-10 John MacArthur Jr.


INTRODUÇÃO
Há uma única palavra que abrange todas as riquezas que encontramos em Cristo: graça. Que palavra magnífica!
Ela é usada mais de 170 vezes no Novo Testamento, para referir-se ao favor divino conferido a pessoas que não o merecem. É o meio pelo qual recebemos todas as bênçãos materiais e espirituais. Para nós a graça de Deus é inexaurível e ilimitada, incluindo tudo a respeito das provisões em Jesus Cristo.
Pela graça, somos salvos (Ef 2.8) e nos mantemos firmes (Rm 5.2). A graça sustenta a nossa salvação, dá-nos vitória na tentação e ajuda-nos a suportar o sofrimento e a dor. A graça nos ajuda a entender a palavra e a aplicá-la com sabedoria às nossas vidas, nos conduz à comunhão e à oração, capacitando-nos a servir ao Senhor eficazmente. Em suma, existimos e estamos firmes no ambiente da graça toda-suficiente.

1. GRAÇA SOBRE GRAÇA

Uma das declarações mais maravilhosas sobre o Senhor é que Ele era “cheio de graça” (Jo 1.14); e “nós temos recebido da sua plenitude e graça acumulada – uma graça sobrepondo-se à outra. Tal graça é nossa a cada dia; é ilimitada e suficiente para cada necessidade. Paulo falava a este respeito como “abundância da graça” (Rm5.17);“a suprema riqueza da sua graça” (Ef 2.7) e a “superabundante graça” (2 Co 9.14). Pedro mencionou a “multiforme” graça de Deus (1 Pe 4.10). Ele usou esta mesma palavra, ao falar das várias provas que os crentes enfrentam (1 Pe 1.6).
Este é um maravilhoso paralelo: a multifacetada graça de Deus é suficiente para as nossas múltiplas provas.

2. GRAÇA SUPERABUNDANTE

Talvez em nenhum outro lugar a magnificência da graça é mais maravilhosamente expressa do que em 2 Coríntios 9.8,11: As ênfases neste texto são admiráveis: “Deus pode fazer-vos abundar em toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, ampla suficiência, superabundeis em toda boa obra…enriquecendo-vos, em tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam, tributadas graças a Deus”.
Em certo sentido, só esse texto já resume tudo que poderia ser dito sobre nossa suficiência em Cristo. Postos em um contexto que descreve as provisões materiais concedidas por Deus, estes versículos têm um significado que obviamente se estende a proporções ilimitadas. A graça superabundante habita todo crente (v. 14). É de se admirar que Paulo não pôde reter seu louvor a Deus portal dom indescritível (v,15)?

3. GRAÇA TODA-SUFICIENTE

Paulo experimentou a graça de Deus de um modo que poucos experimentaram, pois, suportou sofrimentos como poucos o fizeram. Em 2 Coríntios 12.9, o Senhor lhe deu uma das verdades mais profundas de toda revelação: “A minha graça te basta". Aquela maravilhosa promessa se estende a todo crente, mas foi dada em um contexto de sérias dificuldades, aflição, perseguições e fraquezas humanas (v. 10).
No capítulo 11, Paulo faz uma lista das muitas dificuldades e situações ameaçadoras pelas quais ele passara. Incluídas em sua lista estão grandes aflições físicas, aprisionamentos, espancamentos, apedrejamentos, naufrágios, rios perigosos, assaltantes, perseguição de gentios e judeus, noites mal dormidas, frio e calor, fome e sede (vv. 23-27). Ainda mais dolorosa do que tudo isso era a preocupação diária que ele tinha de bem-estar das igrejas que eram a maior paixão de Paulo (Cl 1.28-29) e apresentavam o maior potencial para trazer-lhe dor e decepção.

4. AS LIÇÕES DA GRAÇA

As circunstâncias aflitivas experimentadas por Paulo colocaram-no em posição de aprender algumas lições maravilhosas sobre a graça de Deus, as quais ele nos transmite em 2 Coríntios 12.7-10.
4.1. Humildade.
Deus sabe que os homens estão sujeitos ao orgulho, especialmente quando estão em posições de privilégio espiritual. Portanto, Deus usa oposição e sofrimento para lhes ensinar a humildade.
Paulo foi talvez o homem espiritualmente mais privilegiado que já viveu; e a graça do Senhor em sua vida foi extraordinária. Em pelo menos quatro ocasiões o próprio Jesus apareceu a ele, a fim de instruí-lo e encorajá-lo em tempos de profunda necessidade (At 9.4-6; 18.9,10; 22.17-21; 23.11; 2 Co 12.1-4). Recebeu tão ampla revelação da parte de Deus que seus escrit os formam quase a metade dos livros do Novo Testamento. Por causa da natureza extraordinária destas revelações, Deus colocou um “espinho na carne” de Paulo, para guardá-lo da exaltação (2 Co 12.7). Essa expressão poderá inspirar um quadro de uma pessoa furando o dedo com um pequeno espinho, a colher rosas. Mas, como observamos no capítulo anterior, a palavra grega traduzida por “espinho” literalmente significa uma estaca, na carne pecaminosa de Paulo, para afligi-la e matá-la, com o propósito de evitar a jactância e o orgulho.
Paulo descreveu o espinho como um “mensageiro de Satanás” (v. 7). Há muitos pontos de vista diferentes sobre o que isso significa, mas se consideramos pelo significado, evidente, podemos simplificar a questão. Um mensageiro de Satanás é alguém a quem Satanás envia com uma mensagem: isso é bastante claro. A palavra grega traduzida por “mensageiro” é angelos, que é usada mais de 170 vezes no Novo Testamento e sempre se refere a uma pessoa- homem ou anjo. Portanto, é demasiado improvável que Paulo estivesse usando essa palavra no versículo 7 para se referir a um mal físico, como muitos comentaristas sugerem.
O espinho a que Paulo se refere era uma pessoa. Estou convencido de que era o cabeça da oposição em Corinto, o qual estava difamando Paulo, mediante um ataque pessoal ao seu caráter e ao seu ministério, fazendo com que as pessoas amadas por Paulo se virassem contra ele.
O argumento de Paulo é que Deus fez com que Satanás enviasse alguém para afligi-lo de forma agressiva. Paulo entendeu isto e até sabia a razão de tal tratamento: “Para que não se ensoberbecesse” (v.7). Assim como Ele usara Satanás para humilhar Jó e Pedro, Deus estava preparando Paulo para ser mais útil. Ao contrário de muitos conselheiros humanos, que buscam elevar a opinião da pessoa sobre si mesma, Deus nos esvazia para que tenhamos um relacionamento correto com Ele. Depois, exalta-nos de acordo com a sua vontade e nos dá graça maravilhosa (Tg 4.6,10).
4.2. Dependência
Frequentemente outros crentes são canais da graça de Deus, mas somente Ele é a fonte. Temos a tendência de nos voltarmos para as pessoas a fim de solucionar nossas mágoas, mas Deus quer que, em tempos de dificuldade, busquemos primeiramente a Ele.
Essa foi à reação de Paulo. Em 2 Coríntios 12.8, ele diz: “Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim”. Rogar é pedir ou apelar a alguém, Observe que as palavras de Paulo não foram: “Por causa disto, fui ao meu terapeuta, fiz um seminário, li um livro ou repreendi a Satanás”. Ele tomou o rumo que muitos consideram simplista: ao Senhor!
Três vezes ele rogou que Deus removesse o espinho; três vezes o Senhor disse não. Paulo orou fiel e persistentemente; e aprendeu que os propósitos de Deus se realizariam melhor com a resposta negativa.
4.3. Suficiência
Paulo ficou contente com a resposta de Deus, porque sabia que Deus iria suprir graça suficiente para sua provação.
Então ele me disse: A minha graça te basta” (v. 9). “Ele me disse” – está no tempo perfeito no texto grego, implicando que, toda vez que Paulo orava, Deus dizia e continuava a dizer a mesma coisa. “A minha graça te basta”.
Deus respondeu à oração de Paulo, não para dar o que ele pedia, nem para remover o problema ou a dor, mas por suprir graça suficiente para que Paulo pudesse suportá-lo. Por que remover algo que gera benefícios tão imensos, tais como a humildade, a comunhão e maior glória para Deus?
4.4. Poder
O sofrimento que revela as nossas fraquezas, serve também para revelar o poder de Deus: “Porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza” (v.9). Quando somos menos dependentes de nossa força humana e temos apenas o poder de Deus para nos sustentar, então somos canais adequados pelos quais Deus faz fluir seu poder. Desta forma, devemos louvar a Deus pela adversidade, pois ela é a ocasião em que o poder de Deus é mais evidente em nossas vidas. Não existe alguém tão fraco que não possa tornar-se forte, mas existem muitos que achando-se fortes continuarão fracos.
Paulo compreendeu esta verdade. Sua atitude foi de gozo e louvor. No versículo 9, ele diz: “De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo”. Ele não era um masoquista. Não adorava ser maltratado, mas amava a graça e o poder de Deus manifestados nele. Sabia que um ministério espiritual só pode ser realizado no poder do Espírito. Quando sua reputação acabasse, Paulo não poderia depender dela. Quando sua força física se esgotasse, não poderia se amparar nela. Ficou limitado a pregar a mensagem que Deus lhe havia confiado e a depender do poder de Deus para fazer o resto, e Deus nunca falhou com ele.

CONCLUSÃO

Paulo nos dá um princípio-chave no versículo 10: “Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então é que sou forte”.
Paulo aceitou o seu problema grave como um amigo destinado a torná-lo mais útil para Deus. Sua atitude faz um grande contraste com a atitude de nossa sociedade! A maioria das pessoas pensa que a felicidade consiste em gozar de circunstâncias agradáveis e em possuir muitos bens.
Muitos cristãos parecem pensar que guardar os crentes de todas as dificuldades é a maior expressão da graça de Deus. Em muitos momentos Deus nos guarda de fato, das dificuldades, mas em outros Ele as usa para revelar sobre nós que a sua graça é suficiente para termos uma vida abundante de gozo e alegria no Espírito.

terça-feira, 23 de junho de 2015

A amizade, um refrigério para o coração


Foto: internet
Foto: internet
A amizade é uma das mais importantes bênçãos da vida. O amigo ama em todo o tempo. É mais achegado que um irmão. Não poderíamos viver bem sem amigos achegados, companheiros de jornada, conselheiros sábios, refrigério de Deus para o coração. É claro que não estou falando de amigos de taberna, companheiros de copo, que rasgam a cara em ruidosas gargalhadas nos banquetes da iniquidade. Não estou falando dos amigos utilitaristas, que se aproximam apenas para auferirem alguma vantagem imediata. Falo dos amigos sinceros, que estão ao seu lado para celebrar suas vitórias e chorar com você em suas lutas. Falo daqueles amigos que confrontam você em secreto e enaltecem você em público. Falo daquela amizade que é edificada sobre o sólido fundamento do amor, e que, por isso, não se abala quando as vicissitudes nos açoitam com rigor desmesurado.
Amigos bajuladores são um simulacro da verdadeira amizade. Agradam você com elogios hipócritas em sua presença e solapam sua honra quando você vira as costas. O verdadeiro amigo, porém, ama em todo o tempo. Está presente com você não porque busca alguma vantagem, mas porque tem pressa em servi-lo. O amigo verdadeiro é aquele que chega quando todos já se foram. É aquele que lhe estende a mão com presteza, quando os outros recuam com celeridade.
O apóstolo Paulo ilustra essa magna verdade, mencionando Filemom, um homem cujo o amor lhe trazia grande alegria e conforto; um homem que reanimava o coração dos santos; um amigo leal, um bálsamo de Deus na vida das pessoas. Eis o registro do veterano apóstolo: “Pois, irmão, tive grande alegria e conforto no teu amor, porquanto o coração dos santos têm sido por teu intermédio” (Fm 7). E você, tem sido um amigo leal? Você tem reanimado o coração das pessoas? Dale Carnegie, em seu clássico Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas, diz que a única maneira de termos amigos é sermos amigos. Aqueles que investem em pessoas, amando, cuidando e servindo recebem de volta amizade sincera. Quando semeamos lealdade, colhemos fidelidade. Quando esparramamos as sementes do amor, colhemos os frutos da lealdade. Quando abençoamos, somos abençoados. Quando franqueamos nosso coração aos outros, recebemos de volta aquilo que ofertamos.
Você tem amigos verdadeiros? Eles têm sido seus conselheiros? Você tem encontrado neles consolo e encorajamento? Você tem esse tipo de amigo? Você encontra tempo para investir na vida das pessoas que ama? Está presente com elas em suas alegrias para celebrar suas vitórias? Está junto delas para chorar suas dores? Lembre-se: nesse terreno, colhemos o que plantamos e ceifamos o que semeamos!
::Hernandes Dias Lopes

A amizade, um refrigério para o coração

A amizade, um refrigério para o coração

Foto: internet
Foto: internet
A amizade é uma das mais importantes bênçãos da vida. O amigo ama em todo o tempo. É mais achegado que um irmão. Não poderíamos viver bem sem amigos achegados, companheiros de jornada, conselheiros sábios, refrigério de Deus para o coração. É claro que não estou falando de amigos de taberna, companheiros de copo, que rasgam a cara em ruidosas gargalhadas nos banquetes da iniquidade. Não estou falando dos amigos utilitaristas, que se aproximam apenas para auferirem alguma vantagem imediata. Falo dos amigos sinceros, que estão ao seu lado para celebrar suas vitórias e chorar com você em suas lutas. Falo daqueles amigos que confrontam você em secreto e enaltecem você em público. Falo daquela amizade que é edificada sobre o sólido fundamento do amor, e que, por isso, não se abala quando as vicissitudes nos açoitam com rigor desmesurado.
Amigos bajuladores são um simulacro da verdadeira amizade. Agradam você com elogios hipócritas em sua presença e solapam sua honra quando você vira as costas. O verdadeiro amigo, porém, ama em todo o tempo. Está presente com você não porque busca alguma vantagem, mas porque tem pressa em servi-lo. O amigo verdadeiro é aquele que chega quando todos já se foram. É aquele que lhe estende a mão com presteza, quando os outros recuam com celeridade.
O apóstolo Paulo ilustra essa magna verdade, mencionando Filemom, um homem cujo o amor lhe trazia grande alegria e conforto; um homem que reanimava o coração dos santos; um amigo leal, um bálsamo de Deus na vida das pessoas. Eis o registro do veterano apóstolo: “Pois, irmão, tive grande alegria e conforto no teu amor, porquanto o coração dos santos têm sido por teu intermédio” (Fm 7). E você, tem sido um amigo leal? Você tem reanimado o coração das pessoas? Dale Carnegie, em seu clássico Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas, diz que a única maneira de termos amigos é sermos amigos. Aqueles que investem em pessoas, amando, cuidando e servindo recebem de volta amizade sincera. Quando semeamos lealdade, colhemos fidelidade. Quando esparramamos as sementes do amor, colhemos os frutos da lealdade. Quando abençoamos, somos abençoados. Quando franqueamos nosso coração aos outros, recebemos de volta aquilo que ofertamos.
Você tem amigos verdadeiros? Eles têm sido seus conselheiros? Você tem encontrado neles consolo e encorajamento? Você tem esse tipo de amigo? Você encontra tempo para investir na vida das pessoas que ama? Está presente com elas em suas alegrias para celebrar suas vitórias? Está junto delas para chorar suas dores? Lembre-se: nesse terreno, colhemos o que plantamos e ceifamos o que semeamos!
::Hernandes Dias Lopes

O caráter da generosidade de Deus

O caráter da generosidade de Deus

“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16)
Foto: Internet
Foto: Internet
Existem muitos atributos em Deus. Mas um dos mais evidentes revelados em Sua Palavra é a generosidade. Toda vez que a Bíblia fala do amor de Deus, ela nos mostra Deus dando algo ou fazendo algo em benefício do homem. Nós somos filhos de um Deus que é generoso por natureza, portanto, precisamos expressar a mesma natureza do Deus a quem servimos. Isso significa que:
1 – Devemos ser naturalmente pessoas generosas
Os cristãos deveriam ser por natureza o povo mais generoso da face da terra. Mais do que os espíritas, mais do que os católicos, mais do que os maçons. Mais do que os seguidores de qualquer outra religião. Porque o cristianismo é a única religião cujo adorador chamar Ser adorado de Pai. E se somos filhos de um Pai generoso, devemos ser homens e mulheres generosos. Quando surge uma necessidade, nós como cristãos deveríamos ser os primeiros a tomar a iniciativa de ajudar. Mas, mesmo quando não há uma necessidade explícita, por causa da natureza generosa que recebemos do Pai, devemos dar. Ofertar, contribuir, deve ser tão natural para nós como orar, louvar e ler a Palavra de Deus. Faz parte da nossa vida. O verdadeiro cristão está sempre buscando oportunidades para abençoar os outros e a obra de Deus.
2 – Devemos ser naturalmente pessoas prósperas
A Bíblia afirma que a pessoa generosa prospera mais do que as outras (Pv 11.24-25). Um dos segredos da prosperidade na Bíblia é a generosidade. Toda pessoa no Reino de Deus, que é generosa, prospera mais do que as outras pessoas. Na verdade, a Bíblia diz que quem retém mais do que é justo, lhe será em pura perda. É como aquela criança que recebeu de presente um pote de doce. Haviam muitas crianças por perto e ela teve a oportunidade de repartir. Mas ela decidiu reter. Comeu o que conseguiu e depois guardou o restante do pote. Mas para a surpresa, quando acordou, o doce havia estragado. Quem retém perde! Mas quem libera prospera!
3 – Devemos sentir alegria na generosidade
Foto: Internet
Adicionar legenda
“Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria.” (2Co 9.7). A pessoa verdadeiramente generosa sente alegria em contribuir. Para o generoso, participar de um momento de oferta, fazer doações, dar presente, é algo que alegra o seu coração. O avarento na hora da oferta fica triste e fecha o coração. Mas o generoso celebra. A Bíblia diz que porque Deus amou o homem, Ele deu seu único filho. Da mesma forma o homem que ama a Deus, oferta com generosidade e alegria no coração. Se você é filho legítimo de Deus, seu coração se alegrará neste momento. Portanto, vamos contribuir com alegria. Você está pronto para celebrar nesta hora?

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Saul, Davi e Salomão – três reis, três corações

 “Todo caminho do homem é reto aos seus próprios
olhos, mas o SENHOR sonda os corações.”(Prv 21:2)O verdadeiro interior dos homens é conhecido somente por Deus. Olhamos para as pessoas, mas é possível conhecer apenas o exterior, a fachada. As reais motivações e os sentimentos verdadeiros são conhecidos apenas por Deus.

Na verdade, somos orientados apenas pelas aparências. Conhecemos apenas o mundo das vitrines. Os nossos preconceitos e conceitos, infelizmente, são quase que totalmente construídos a partir apenas das impressões exteriores.

A história de vida dos três primeiros reis de Israel ilustra muito bem a diferença entre a visão superficial humana e a visão daquele que tudo criou.

O julgamento dos homens é falho e pecaminoso. Mas a sabedoria e o domínio de Deus sobre todas as coisas, porém, é absoluta e infalível. Deus conhece a essência, pois ele é o Criador Supremo.  

SAUL – CORAÇÃO EGOÍSTA
Saul, o primeiro rei de Israel foi a pura expressão do poder enganoso das aparências. Deus permitiu que o povo de Israel sofresse ao ser governado por um rei vaidoso, soberbo e desobediente. O povo não queria um rei aprovado por Deus, mas um rei que tivesse aparência de rei. Eles queriam imitar as outras nações.

A motivação de Saul era satisfazer aos seus próprios desejos. A desobediência e a vaidade de Saul lhe reservaram um final trágico: a vergonha e o suicídio. “Saul morreu assim porque foi infiel a Deus, o SENHOR. Ele desobedeceu aos mandamentos de Deus e consultou os espíritos dos mortos” (1Cr 10:13)

DAVI – CORAÇÃO CONSAGRADO
Davi, o segundo rei de Israel, foi um escolhido e ungido pelo próprio Deus. Nem mesmo o pai de Davi lhe dava qualquer prestígio ou o estimava. Ele foi o último dos filhos a ser lembrado pelo próprio pai. Todavia, mesmo sem a estatura física de um Rei, ele era um pastor zeloso, valente defensor das ovelhas do pai e extremamente reverente diante do poder de Deus.

Davi, como qualquer ser humano, cometeu graves pecados; porém, ao contrário de Saul, nunca recorreu aos espíritos enganadores e nem procurou desculpas esfarrapadas para seus pecados. Ele arrependia-se e suplicava pela misericórdia e pelo perdão de Deus.

A motivação de Davi era agradar a Deus em primeiro lugar. E Deus o honrou sobremaneira, garanti-lhe que nunca um descendente dele deixaria de governar o povo de Israel, promessa que se cumpriu logo em seguida, através do reinado de Salomão e para todo o sempre através do reinado eterno de Jesus Cristo. “E, quando você morrer e for sepultado ao lado dos seus antepassados, eu colocarei um dos seus filhos como rei e tornarei forte o reino dele” (1Cr 17:11)

SALOMÃO – CORAÇÃO DIVIDIDO
Salomão, o terceiro rei de Israel, filho de Davi, foi um rei também escolhido por Deus, como cumprimento da promessa feita o pai. No início do seu reinado ele deu demonstração de fidelidade e compromisso. Ele poderia ter pedido qualquer coisa para Deus, mas soube pedir o principal, sabedoria para governar. “Portanto, dá-me sabedoria para que eu possa governar o teu povo com justiça e saber a diferença entre o bem e o mal. Se não for assim, como é que eu poderei governar este teu grande povo?”(1Rs 3:9)

E Deus lhe concedeu não apenas este pedido, mas também glória, poder e riqueza que nunca nenhum outro rei havia possuído antes. Porém, as riquezas e os prazeres corromperam o coração de Salomão ao final de sua vida. Tornou-se Salomão um relativista promíscuo. Já não prestava culto e adoração exclusivamente a Deus. Inclinou-se perante as inúmeras divindades adoradas por suas também inúmeras mulheres. Com resultado, legou para o seu filho problemas insustentáveis que culminaram na divisão do reino. 

A história destes três reis ilustra muito bem a influência que a motivação do coração pode trazer sobre o nosso destino:
-o coração egoísta (Saul) e que busca apenas uma vida de aparências, resulta em vergonha e morte;
-o coração consagrado a Deus (Davi) e que busca, dia e noite, conhecer e realizar a vontade de Deus, resulta em honra e vida eterna;
-o coração dividido (Salomão) e que busca agradar ao mundo e a Deus ao mesmo tempo, resulta em frustração e derrota.

E nós? qual tem sido a motivação dos nossos corações?

Estudo òtimo para a Célula.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

A GRATIDÃO




Uma mulher passou anos da vida trabalhando, lavando as roupas de sua família à mão. Já tinha visto outras pessoas usando suas máquinas de lavar, mas ela simplesmente não tinha condições de comprar uma. O marido dela queria lhe dar uma máquina como presente, mas ganhava pouco. Ele começou a poupar dinheiro e, depois de muito sacrifício, conseguiu comprar uma máquina nova que facilitaria muito a vida de sua mulher amada. Foi entregue na casa deles e colocada, com todo cuidado, no lugar preparado. A mulher colocou detergente, encheu a máquina com água e pôs as primeiras roupas para lavar. Quando a máquina começou a girar, ela ficou admirada, olhando para o presente que jamais esperava receber. Agradeceu ao marido dezenas de vezes. Para mostrar a sua gratidão, ela caprichava na cozinha e sempre lavava as roupas do marido antes das dos outros membros da família.
Algumas amigas foram visitá-la. Ela as levou à lavanderia, e sorria o tempo todo enquanto mostrava-lhes a sua nova máquina. Cada amiga ouvia a história do amor do marido dela e do sacrifício que ele fez para lhe dar esse presente tão especial. Ela cuidava bem da máquina, sempre a mantendo limpa e em boas condições para o próximo uso. Cada vez que a usava, ela lembrava da generosidade e sacrifício do seu marido. Ela sentia sincera e profunda gratidão no coração.
Qualquer pessoa educada sabe que deve agradecer quando recebe um presente. A verdadeira gratidão se reflete, também, de outras maneiras. Falamos para outras pessoas; cuidamos bem do presente recebido; procuramos agradar à pessoa que se mostrou generosa para conosco; etc.
A gratidão faz parte da vida do servo de Deus. Devemos mostrar a gratidão para com outros homens, mas o foco deste artigo é a nossa gratidão para com Deus.
Por que ser gratos a Deus?
As respostas a essa pergunta são mais numerosas do que as estrelas no céu. Deus nos deu vida, e preparou um mundo especial para nos agradar. Ele é a fonte das nossas necessidades diárias. Mas, o discípulo de Cristo sente gratidão por outras razões, além das bênçãos materias. Considere alguns dos motivos da gratidão do servo de Deus:
Motivos materiais/terrestres/físicos:
Deus nos dá alimentos e as necessidades da vida (Mateus 6:11,30-34;João 6:11; 1 Timóteo 4:3-4).
Somos abençoados com famílias (Rute 4:12-14; Salmo 127:3; Provérbios 31:10,29-30).
A presença e o bem-estar/segurança de pessoas queridas (Atos 28:15; Efésios 1:16; 1 Tessalonicenses 1:2).
A proteção divina e as vitórias nesta vida (Êxodo 15:1-2; Esdras 8:31).
Devemos orar e agradecer por todos os homens (1 Timóteo 2:1).
Motivos espirituais/celestes/eternos:
Deus enviou a luz para os homens na pessoa de Jesus Cristo (Lucas 1:78; 2:38).
A salvação pela graça em Jesus (Romanos 7:25; 1 Coríntios 1:4; Colossenses 1:12).
O Senhor revelou a sua palavra de maneira que a podemos entender (Lucas 10:21).
Ele nos deu a Ceia do Senhor para lembrar a morte de Jesus (Mateus 26:26-29; 1 Coríntios 11:23-27).
A fé e fidelidade de irmãos espirituais (Romanos 1:8; 6:17; 1 Tessalonicenses 2:13; 3:9; 2 Tessalonicenses 1:3; 2:13; 2 Timóteo 1:3; Filemom 4).
Temos, em Cristo, a vitória sobre a morte (1 Coríntios 15:57).
Nossos irmãos oram e se preocupam conosco (2 Coríntios 1:11; 8:16; 9:11-15).
Deus nos usa, como seus servos, para divulgar a sua palavra (2 Coríntios 2:14).
Deus Todo-Poderoso reina sobre todos (Apocalipse 4:9; 7:12; 11:7).
Temos esses e muitos outros motivos para ser gratos a Deus. Resumindo, devemos lembrar que Deus é a fonte de todas as coisas boas que recebemos (Tiago 1:17). Ele nos ama e mostra o seu amor em tudo que faz para conosco. Devemos viver constantemente agradecidos ao Senhor.
Como mostrar a nossa gratidão a Deus?
A mulher que ganhou a máquina de lavar falou para o marido, expressando a sua gratidão. Ela fez coisas para lhe agradar. Também, falou para outras pessoas sobre a bondade do homem que a amava. Como servos de Deus, devemos mostrar gratidão das mesmas maneiras:
Expressemos a nossa gratidão a Deus em palavras.
Orações freqüentemente incluem palavras de gratidão. Paulo disse: "Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens" (1 Timóteo 2:1). Ações de graças fazem parte da comunicação essencial do servo ao Senhor. Devemos enfatizar oração em nossas vidas, orando "sem cessar" e dando graças "em tudo" (1 Tessalonicenses 5:17-18). Como pessoas radicadas e edificadas em Cristo, vamos crescer em ações de graças (Colossenses 2:7). Percebemos em tais trechos que a oração não é meramente um ritual ou obrigação de falar certas palavras de rotina. É uma parte fundamental da vida do servo de Deus (Colossenses 4:2).
Ações de graças são um aspecto do louvor a Deus, e representam uma oferta feita a ele. No Velho Testamento, ações de graças freqüentemente são citadas em relação à adoração musical (Neemias 12:46; Salmo 69:30; 100:4; etc.). Sob o Novo Testamento, louvamos a Deus com salmos, hinos e cânticos espirituais, com gratidão em nossos corações (Colossenses 3:16; veja Efésios 5:19-20). Na antiga aliança, ações de graças são mencionadas várias vezes quando se fala das ofertas e dos sacrifícios feitos pelo povo judeu (2 Crônicas 33:16; Salmo 107:22; Jeremias 33:11). Na aliança de Cristo, mostramos a gratidão em nossos sacrifícios e ofertas (2 Coríntios 9:11-12).
Pensando dessa forma ajudará o nosso louvor. Ao invés de oferecer adoração egoísta, do estilo e da maneira que nos agrada, louvaremos ao Senhor da maneira que ele pede. Bandas de rock ou hinos acompanhados por instrumentos musicais podem agradar ao homem, mas o Senhor, na Nova Aliança, pediu louvor que vem do coração, oferecido com a voz e os lábios do adorador que serve em espírito e em verdade (leia João 4:24; 1 Coríntios 14:15; Efésios 5:19; Colossenses 3:16; Hebreus 13:15).
Quando louvamos a Deus para mostrar a nossa gratidão, vamos levantar as nossas vozes em adoração sincera. Vamos cantar louvores a Deus porque ele merece a honra. Pensemos no signficado de cada palavra que cantamos, porque queremos adorar em espírito e em verdade.
Mostremos nossa gratidão fazendo coisas para agradar a Deus.
A nossa obediência a Deus reflete a gratidão de pessoas resgatadas pelo sacrifício de Jesus. Paulo frisa bem esse fato na sua carta a Tito. Leia e pondere a mensagem de Tito 2:11 - 3:8. Este trecho destaca a necessidade da santidade nas nossas vidas: "...educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente..." (2:12). Paulo descreve os seguidores de Cristo como "um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras" (2:14). Fala sobre a obediência a Deus em termos práticos: "Lembra-lhes que se sujeitem aos que governam, às autoridades; sejam obedientes, estejam prontos para toda boa obra, não difamem a ninguém; nem sejam altercadores, mas cordatos, dando provas de toda cortesia, para com todos os homens" (3:1-2). Devemos perceber que Paulo não está ditando regras ou impondo a sua própria vontade sobre os homens. Ele descreve a conduta de pessoas realmente convertidas a Cristo, pessoas dedicadas a Deus e determinadas a fazer a vontade dele.
O mesmo texto mostra os motivos por trás desta transformação no caráter e no procedimento do discípulo do Senhor. Naturalmente sentimos gratidão, porque: (a) Deus mostrou a sua bondade para nos salvar:"Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens" (2:11); "Quando, porém, se manifestou a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com todos... segundo sua misericórdia, ele nos salvou..." (3:4-5); "...justificados por graça..." (3:7); (b) Temos esperança em Cristo: "...aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus" (2:13); "...a esperança da vida eterna" (3:7); (c) Jesus se sacrificou por nós: "o qual a si mesmo se deu por nós" (2:14); (d) Ele nos purificou para ser seu povo especial: "...e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras" (2:14); (e) Recebemos a renovação do Espírito Santo: "ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que ele derramou sobre nós ricamente, por meio de Jesus Cristo" (3:5-6); (f) Ele nos fez herdeiros de Deus: "...nos tornemos seus herdeiros" (3:7).
Uma vez que Deus fez tudo isso, quem não mostraria sua gratidão na obediência? "...para que os que têm crido em Deus sejam solícitos na prática de boas obras" (3:8).
Falemos a outras pessoas sobre a bondade de Deus.
Davi reconheceu o valor da sua salvação e pediu o privilégio de poder falar para outras pessoas: "Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos" (Salmo 51:13); Paulo valorizou a sua salvação e deu importância à evangelização de outros: "...pois sobre mim pesa essa obrigação; porque ai de mim se não pregar o evangelho" (1 Coríntios 9:16). Paulo entendeu que a divulgação do evangelho continuaria de uma geração para outra: "E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros" (2 Timóteo 2:2). Uma vez que entendemos o significado da salvação em Cristo, falaremos aos outros. Pedro e João disseram: "...pois nós não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos" (Atos 4:20).
Mostremos a nossa gratidão
Cada cristão foi resgatado pelo amor de Deus manifestado na cruz de Cristo. A nossa gratidão nos motivará a adorar a Deus, viver por ele, e divulgar a boa nova para todos ao nosso redor. Ele merece isso, e muito mais!
-por Dennis Allan
D115

FOFOCAS


INTRODUÇÃO 

Dividir + desencorajar + destruir + enganar = Satan's idioma.
Considere as palavras da tua boca; é errado utilizar a língua para fazer fofoca. Em vez disso, use a sua boca para o bem: conversar com Deus, orar pelos outros, e a palavra.

Como Davi, um homem segundo coração do próprio Deus, orava: Sl 19:14-DEIXE AS PALAVRAS DA MINHA BOCA E A meditação do meu coração perante a tua face, ó SENHOR, rocha minha e Redentor meu (nosso palavras refletem a meditação do nosso coração).
2-A LÍNGUA É UM PEQUENO MEMBRO
A Bíblia nos diz, Ja 3:5,6 -A LÍNGUA É UM PEQUENO MEMBRO, E GLORIA-SE DE GRANDES COISAS. VEDE quão grande bosque UM PEQUENO fogo incendeia! A LÍNGUA TAMBÉM É UM FOGO; COMO MUNDO DE iniqüidade, A LÍNGUA está posta ENTRE OS NOSSOS MEMBROS, e contamina TODO O CORPO, e inflama O CURSO DA NATUREZA, E É inflamada pelo inferno.
Lc 16:24 E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água A PONTA DO SEU dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
3-A FOFOCA PODE SER DEFINIDA COMO
A fofoca pode ser definida como palavras soltas ou escrever sobre outra pessoa ou situação, independentemente do fato. Pode também ser definido como caluniosas, maliciosas ou falar ou escrever sobre outra pessoa ou situação com vontade ou intenção de machucá-los. Pode também ser definido como falar ou escrever sobre outra pessoa ou situação a fim de virar outro parecer contra essa pessoa ou situação. A fofoca pode ser verdade ou mentira, mas ainda é boato.
Fazer intrigas pode ser definida como uma história negativa, um relatório falso ou fofoca. Ela pode ser definida como aquele que ultrajaram informa contra outro.
No entanto, quando ceder ao amor da verdade, ela produz, Gal 5:22-25, O FRUTO DO ESPÍRITO (que) É amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança; contra estas coisas NÃO HÁ LEI. E OS QUE SÃO DE CRISTO crucificaram a carne COM AS SUAS paixões e concupiscências. (Nota: fofoca, não enumerados como fruto do Espírito.)
Paulo diz-nos, em Ro 1:18,24,26,28 , PARA A IRA DE DEUS É REVELADA DO CÉU contra toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça; PELO QUE TAMBÉM DEUS OS entregou às concupiscências DE imundícia DOS SEUS PRÓPRIOS corações, para desonrarem seus corpos ENTRE SI: POR ISSO DEUS OS entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram O USO NATURAL NO QUE É CON
INTRODUÇÃO
Dividir + desencorajar + destruir + enganar = Satan's idioma.
Considere as palavras da tua boca; é errado utilizar a língua para fazer fofoca. Em vez disso, use a sua boca para o bem: conversar com Deus, orar pelos outros, e a palavra.
Como Davi, um homem segundo coração do próprio Deus, orava: Sl 19:14-DEIXE AS PALAVRAS DA MINHA BOCA E A meditação do meu coração perante a tua face, ó SENHOR, rocha minha e Redentor meu (nosso palavras refletem a meditação do nosso coração).
2-A LÍNGUA É UM PEQUENO MEMBRO
A Bíblia nos diz, Ja 3:5,6 -A LÍNGUA É UM PEQUENO MEMBRO, E GLORIA-SE DE GRANDES COISAS. VEDE quão grande bosque UM PEQUENO fogo incendeia! A LÍNGUA TAMBÉM É UM FOGO; COMO MUNDO DE iniqüidade, A LÍNGUA está posta ENTRE OS NOSSOS MEMBROS, e contamina TODO O CORPO, e inflama O CURSO DA NATUREZA, E É inflamada pelo inferno.
Lc 16:24 E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água A PONTA DO SEU dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
3-A FOFOCA PODE SER DEFINIDA COMO
A fofoca pode ser definida como palavras soltas ou escrever sobre outra pessoa ou situação, independentemente do fato. Pode também ser definido como caluniosas, maliciosas ou falar ou escrever sobre outra pessoa ou situação com vontade ou intenção de machucá-los. Pode também ser definido como falar ou escrever sobre outra pessoa ou situação a fim de virar outro parecer contra essa pessoa ou situação. A fofoca pode ser verdade ou mentira, mas ainda é boato.
Fazer intrigas pode ser definida como uma história negativa, um relatório falso ou fofoca. Ela pode ser definida como aquele que ultrajaram informa contra outro.
No entanto, quando ceder ao amor da verdade, ela produz, Gal 5:22-25, O FRUTO DO ESPÍRITO (que) É amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança; contra estas coisas NÃO HÁ LEI. E OS QUE SÃO DE CRISTO crucificaram a carne COM AS SUAS paixões e concupiscências. (Nota: fofoca, não enumerados como fruto do Espírito.)
Paulo diz-nos, em Ro 1:18,24,26,28 , PARA A IRA DE DEUS É REVELADA DO CÉU contra toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça; PELO QUE TAMBÉM DEUS OS entregou às concupiscências DE imundícia DOS SEUS PRÓPRIOS corações, para desonrarem seus corpos ENTRE SI: POR ISSO DEUS OS entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram O USO NATURAL NO QUE É CONTRÁRIO À NATUREZA; E, COMO ELES SE NÃO importaram DE TER CONHECIMENTO DE DEUS, assim Deus os entregou a um sentimento depravado (ou uma depravada mente-vontade, conscientemente se doam) PARA FAZEREM COISAS QUE NÃO convêm.
4- OUTROS COMPANHEIROS DA FOFOCA
A Bíblia enumera murmura e sendo murmuradores, detractores (ou aqueles que fofoca) juntamente com aqueles que são, Ro 1:29-31-CHEIOS DE TODA A iniquidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, ENGANO, malignidade; sendo murmuradores, detractores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais, SEM COMPREENSÃO, ALIANÇA DISJUNTORES, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia.
Sabe, porém, isto 2 Tim 3:1-5-QUE NOS ÚLTIMOS DIAS sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, SEM AFETO NATURAL, irreconciliáveis , caluniadores, incontinentes, cruéis, ó desprezadores DAQUELES QUE SÃO BONS, traidores,, ALTAMIRANO, MAIS AMIGOS DOS deleites DO QUE AMIGOS DE DEUS, TENDO UMA FORMA DE PIEDADE, MAS negando O SEU PODER: DE TAIS retirarei (desviar caluniadores maliciosos ou comadres).
Paulo ainda diz-nos, 1Tm 5:13-E aprendem também a andar ociosas, vagando DE CASA EM CASA; E NÃO SÓ ociosas, MAS TAMBÉM paroleiras e curiosas, falando O QUE NÃO CONVÉM.
Está escrito, Pv 6:16-19-ESTAS SEIS COISAS QUE O Senhor detesta; sim, há sete que ele abomina: olhos altivos, língua mentirosa, e mãos que derramam sangue inocente, coração que maquina projetos iníquos, pés que se apressam a correr PARA O MAL, testemunha falsa que profere mentiras E O que semeia contendas entre irmãos.
5-MOTIVOS QUE AS PESSOAS FOFOCA
1) Orgulho
2) Amargura, hostilidade, raiva, ressentimento; assim, encontrar alguém para extravasar seus sentimentos interiores sobre
3) Baixa auto-estima; desejo de puxar os outros ao redor deles estabelece para seu nível
4) Proposital tentativa de destruir ou malignos alguém, motivado por ciúmes
5) A influência de seus pares; a juntar a multidão para aceitação
6-CONSEQUÊNCIAS DA FOFOCA
1) Aquele que é contraditado pode receber:
Machucar ou dor,
Constrangimento,
Danos à sua índole
Ou reputação;
É igualmente destrutivo
E causa de divisão.
2) Aquele que comadres revela a verdadeira natureza do seu coração. Como está escrito:
Mt 12:34-de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? POIS DO QUE HÁ EM ABUNDÂNCIA NO CORAÇÃO, disso fala a boca (a boca fala do que o coração enche-revelando que o pecado está no controle).
O apóstolo Paulo adverte, Gal 6:7,8 -Não vos enganeis; DEUS NÃO SE ilude: PARA TUDO O QUE O HOMEM SEMEIA, isso também ceifará. PORQUE O QUE SEMEIA NA SUA CARNE, DA CARNE ceifará A CORRUPÇÃO; MAS O QUE SEMEIA NO ESPÍRITO, DO ESPÍRITO ceifará A VIDA ETERNA" (pode-se colher mais do que aquilo que semeámos - como um boomerang que chega a us).
Está escrito: Pv 19:9-A testemunha falsa não ficará impune, e o que profere mentiras perecerá.
Pv 12:18 Há palrador cujas palavras ferem como espada; porém A língua dos sábios É SAÚDE (imprudentes palavras pierce como uma espada [VNI], que, por sua vez, arrasta multidão piedosa).
Pv 12:22-lábios mentirosos são abomináveis ao SENHOR; MAS OS QUE PRATICAM A VERDADE SÃO O SEU DELEITE.
3) A terceira parte (ou a pessoa ouvir as fofocas) pode tornar-se confuso e influenciaram na forma errada. Eles podem repetir o erro e se enrede.
7-TRÊS AVISOS:
1) Não associar com uma pessoa que é uma fofoca.
Como está escrito, Pv 20:19-O que anda mexericando revela segredos; POR ISSO NÃO vos entremetais COM O QUE afaga com seus lábios.
2) Esconder a matéria; manter tudo para si.
Como está escrito, Pv 11:13-A que anda mexericando revela segredos; mas o fiel de espírito encobre o negócio.
3) Ninguém malsãs palavras saem da sua boca.
Como está escrito, Ef 4:29-DEIXE NÃO SAIA da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas SÓ A QUE FOR BOA PARA PROMOVER A EDIFICAÇÃO, PARA QUE DÊ GRAÇA AOS QUE A OUVEM.
As nossas palavras devem promover a cicatrização e ministro graça construir e edificar os ouvintes. Palavras como, "eu te amo, estou rezando por você eu estarei por você."
8-O QUE FAZER SE VOCÊ FOFOCA
1) Arrependimento genuíno de pedir perdão por
2) Compromisso-junta nos meus lábios guarda na minha boca (pense antes de falar)
3) Memorizar estes versos, dizer a Deus quando você sair da cama:
Sl 19:14-DEIXE AS PALAVRAS DA MINHA BOCA E A meditação do meu coração perante a tua face, ó SENHOR, rocha minha e Redentor meu.
Ef 4:29-DEIXE NÃO SAIA da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas SÓ A QUE FOR BOA PARA PROMOVER A EDIFICAÇÃO, PARA QUE DÊ GRAÇA AOS QUE A OUVEM.
Finalmente, Mt 7:12 VNI-nos tudo, FAÇA AOS OUTROS AQUILO QUE queres que te façam A TI.
TRÁRIO À NATUREZA; E, COMO ELES SE NÃO importaram DE TER CONHECIMENTO DE DEUS, assim Deus os entregou a um sentimento depravado (ou uma depravada mente-vontade, conscientemente se doam) PARA FAZEREM COISAS QUE NÃO convêm.
4- OUTROS COMPANHEIROS DA FOFOCA
A Bíblia enumera murmura e sendo murmuradores, detractores (ou aqueles que fofoca) juntamente com aqueles que são, Ro 1:29-31-CHEIOS DE TODA A iniquidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, ENGANO, malignidade; sendo murmuradores, detractores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais, SEM COMPREENSÃO, ALIANÇA DISJUNTORES, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia.
Sabe, porém, isto 2 Tim 3:1-5-QUE NOS ÚLTIMOS DIAS sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, SEM AFETO NATURAL, irreconciliáveis , caluniadores, incontinentes, cruéis, ó desprezadores DAQUELES QUE SÃO BONS, traidores,, ALTAMIRANO, MAIS AMIGOS DOS deleites DO QUE AMIGOS DE DEUS, TENDO UMA FORMA DE PIEDADE, MAS negando O SEU PODER: DE TAIS retirarei (desviar caluniadores maliciosos ou comadres).
Paulo ainda diz-nos, 1Tm 5:13-E aprendem também a andar ociosas, vagando DE CASA EM CASA; E NÃO SÓ ociosas, MAS TAMBÉM paroleiras e curiosas, falando O QUE NÃO CONVÉM.
Está escrito, Pv 6:16-19-ESTAS SEIS COISAS QUE O Senhor detesta; sim, há sete que ele abomina: olhos altivos, língua mentirosa, e mãos que derramam sangue inocente, coração que maquina projetos iníquos, pés que se apressam a correr PARA O MAL, testemunha falsa que profere mentiras E O que semeia contendas entre irmãos.
5-MOTIVOS QUE AS PESSOAS FOFOCA
1) Orgulho
2) Amargura, hostilidade, raiva, ressentimento; assim, encontrar alguém para extravasar seus sentimentos interiores sobre
3) Baixa auto-estima; desejo de puxar os outros ao redor deles estabelece para seu nível
4) Proposital tentativa de destruir ou malignos alguém, motivado por ciúmes
5) A influência de seus pares; a juntar a multidão para aceitação
6-CONSEQUÊNCIAS DA FOFOCA
1) Aquele que é contraditado pode receber:
Machucar ou dor,
Constrangimento,
Danos à sua índole
Ou reputação;
É igualmente destrutivo
E causa de divisão.
2) Aquele que comadres revela a verdadeira natureza do seu coração. Como está escrito:
Mt 12:34-de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? POIS DO QUE HÁ EM ABUNDÂNCIA NO CORAÇÃO, disso fala a boca (a boca fala do que o coração enche-revelando que o pecado está no controle).
O apóstolo Paulo adverte, Gal 6:7,8 -Não vos enganeis; DEUS NÃO SE ilude: PARA TUDO O QUE O HOMEM SEMEIA, isso também ceifará. PORQUE O QUE SEMEIA NA SUA CARNE, DA CARNE ceifará A CORRUPÇÃO; MAS O QUE SEMEIA NO ESPÍRITO, DO ESPÍRITO ceifará A VIDA ETERNA" (pode-se colher mais do que aquilo que semeámos - como um boomerang que chega a us).
Está escrito: Pv 19:9-A testemunha falsa não ficará impune, e o que profere mentiras perecerá.
Pv 12:18 Há palrador cujas palavras ferem como espada; porém A língua dos sábios É SAÚDE (imprudentes palavras pierce como uma espada [VNI], que, por sua vez, arrasta multidão piedosa).
Pv 12:22-lábios mentirosos são abomináveis ao SENHOR; MAS OS QUE PRATICAM A VERDADE SÃO O SEU DELEITE.
3) A terceira parte (ou a pessoa ouvir as fofocas) pode tornar-se confuso e influenciaram na forma errada. Eles podem repetir o erro e se enrede.
7-TRÊS AVISOS:
1) Não associar com uma pessoa que é uma fofoca.
Como está escrito, Pv 20:19-O que anda mexericando revela segredos; POR ISSO NÃO vos entremetais COM O QUE afaga com seus lábios.
2) Esconder a matéria; manter tudo para si.
Como está escrito, Pv 11:13-A que anda mexericando revela segredos; mas o fiel de espírito encobre o negócio.
3) Ninguém malsãs palavras saem da sua boca.
Como está escrito, Ef 4:29-DEIXE NÃO SAIA da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas SÓ A QUE FOR BOA PARA PROMOVER A EDIFICAÇÃO, PARA QUE DÊ GRAÇA AOS QUE A OUVEM.
As nossas palavras devem promover a cicatrização e ministro graça construir e edificar os ouvintes. Palavras como, "eu te amo, estou rezando por você eu estarei por você."
8-O QUE FAZER SE VOCÊ FOFOCA
1) Arrependimento genuíno de pedir perdão por
2) Compromisso-junta nos meus lábios guarda na minha boca (pense antes de falar)
3) Memorizar estes versos, dizer a Deus quando você sair da cama:
Sl 19:14-DEIXE AS PALAVRAS DA MINHA BOCA E A meditação do meu coração perante a tua face, ó SENHOR, rocha minha e Redentor meu.
Ef 4:29-DEIXE NÃO SAIA da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas SÓ A QUE FOR BOA PARA PROMOVER A EDIFICAÇÃO, PARA QUE DÊ GRAÇA AOS QUE A OUVEM.
Finalmente, Mt 7:12 VNI-nos tudo, FAÇA AOS OUTROS AQUILO QUE queres que te façam A TI.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

O LOUVOR A DEUS É A CHAVE PARA A VITÓRIA

Salmos 22.3 Porém tu és santo, tu que habitas entre os louvores de Israel.

1 - O LOUVOR QUEBRA GRILHÕES – Atos 16.26 E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos.

2 - O LOUVOR VENCE OS INIMIGOS – 2 Crônicas 20.17 Nesta batalha não tereis que pelejar; postai-vos, ficai parados, e vede a salvação do SENHOR para convosco, ó Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã saí-lhes ao encontro, porque o SENHOR será convosco.

3 - O LOUVOR REALIZA MILAGRES – Mateus 9.18 Dizendo-lhes ele estas coisas, eis que chegou um chefe, e o adorou, dizendo: Minha filha faleceu agora mesmo; mas vem, impõe-lhe a tua mão, e ela viverá.

4 - O LOUVOR OPERA SALVAÇÃO – Atos 2.47 Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.

5 - O LOUVOR VENCE O INIMIGO – Salmos 66.3 Dizei a Deus: Quão tremendo és tu nas tuas obras! Pela grandeza do teu poder se submeterão a ti os teus inimigos.

6 – O LOUVOR ATRAI A GLÓRIA DIVINA - I Reis 8.11 E os sacerdotes não podiam permanecer em pé para ministrar, por causa da nuvem, porque a glória do SENHOR enchera a casa do SENHOR.

Se você tem visão missionária, não fique só na visão, comece a por em prática ajudando a divulgar esse trabalho. Não se esqueça que essa obra precisa da tua ajuda financeira. E isso você pode fazer em gratidão a este trabalho.


Pastor Adilson Guilhermel

ATENDENDO O CHAMADO DE JESUS


Texto Bíblico: Marcos 1.14-20

1 - JESUS ANUNCIOU AS BOAS NOVAS DO REINO NO QUAL ELE IRIA SER O REI - Marcos 1.14 - E, depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galileia, pregando o evangelho do Reino de Deus.

2 - JESUS DISSE QUE O TEMPO ERA SÚBITO, POIS ERA PELO RELÓGIO DE DEUS - Marcos 1.15 - e dizendo: O tempo está cumprido, e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho.

3 - JESUS ESCOLHEU SEGUIDORES SIMPLES E PRONTOS EM SERVÍ-LO SEMPRE - Marcos 1.16 - E, andando junto ao mar da Galileia, viu Simão e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores.

4 - JESUS NÃO CHAMA DESOCUPADOS PARA SUA OBRA E SIM OS OCUPADOS - Marcos 1.17 - E Jesus lhes disse: Vinde após mim, e eu farei que sejais pescadores de homens.

5 - JESUS QUER AQUELES QUE SE PRONTIFICAM EM ATENDER SEU CHAMADO - Marcos 1.18 - E, deixando logo as suas redes, o seguiram.

6 - JESUS CHAMA NÃO SÓ QUEM PESCA, MAS OS QUE SABEM CONSERTAR REDES - Marcos 1.19 - E, passando dali um pouco mais adiante, viu Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam no barco consertando as redes,

7 - JESUS QUER OS QUE RENUNCIAM TUDO PARA PODER SER SEU DISCÍPULO - Marcos 1.20 - e logo os chamou. E eles, deixando o seu pai Zebedeu no barco com os empregados, foram após ele.

PROSSIGA QUE A VITÓRIA É CERTA.

 
 

Texto Bíblico: Is 43.2 Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti.

1 - CREIA QUE DEUS É CONTIGO NAS TRIBULAÇÕES

* Confie teu problema ao Senhor que a vitória vem – Sl 37.5 Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará.
* Aprenda a esperar que Deus que vai te fortalecer - Sl 27.14 Espera no Senhor, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no Senhor.
* Tenha paciência faça tua parte que Deus faz a Dele - Hb 10.36 Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa.


2 - CREIA QUE DEUS É CONTIGO NAS DIFICULDADES
* Saiba que Deus nunca te negará ajuda - Hb 4.16 Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.
* Saiba que Deus sempre age na hora certa – Is 59.1 Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir.
* Saiba que Deus te sustentará nos fracassos – Sl 145.14 O Senhor sustenta a todos os que caem, e levanta a todos os abatidos.


3 - CREIA QUE DEUS É CONTIGO NAS PERSEGUIÇÕES
* Ele nos protege quando tentam nos destruir - Sl 91.7 Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.
* Ele nos defende diante de qualquer ameaça - Sl 27.3 Ainda que um exército me cercasse, o meu coração não temeria; ainda que a guerra se levantasse contra mim, nisto confiaria.
* Ele nos sustenta quando procuram nos abalar - Sl 125.1 Os que confiam no SENHOR serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre.


Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel

A PALAVRA SÓ OPERA SE ESTIVER EM NÓS


 
Texto Bíblico: João 8.37  A minha palavra não está em vós.

1. QUE LUGAR A PALAVRA DEVE OCUPAR EM NOSSA VIDA

* Ela deve permanecer escondida em nosso interior – Sl 119.11 Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.


* Ela deve ser ouvida e recebida com toda reverência – João 8.47 Quem é de Deus escuta as palavras de Deus; por isso vós não as escutais, porque não sois de Deus.
* Ela deve ocupar lugar de honra em nosso coração – Jó 23.12 Do preceito de seus lábios nunca me apartei, e as palavras da sua boca guardei mais do que a minha porção.


2. POR QUE A PALAVRA NÃO ESTÁ EM MUITOS HOMENS
* Muitos se acham ocupados com as demais coisas – Mateus 6.33 Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas
* Muitos desviam da verdade indo atrás de ilusões - 2 Timóteo 4.4 E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.


* Muitos são orgulhosos e se julgam sábios demais – João 5.44 Como podeis vós crer, recebendo honra uns dos outros, e não buscando a honra que vem só de Deus?


3. QUAL O RESULTADO DA PALAVRA NÃO ESTAR EM NÓS
* A rejeição a Palavra leva muitos a caminho do inferno– Hebreus 12.25 Vede que não rejeiteis ao que fala; porque, se não escaparam aqueles que rejeitaram o que na terra os advertia, muito menos nós, se nos desviarmos daquele que é dos céus
* A rejeição a Palavra mantém muitos em meio as trevas - João 8.37A minha palavra não está em vós.


* A rejeição da Palavra leva muitos a condenação eterna - João 12.48 Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia.