sexta-feira, 28 de novembro de 2014

DESESPERANÇA E SUICIDIO


Base Bíblica:
I Coríntios 13: 13

Para sua meditação diária:
Segunda: SI 70: 1-5
Terça: Rm 5:1-11
Quarta: Is 30: 18- 21
Quinta: 5127:1-14
Sexta: 51 40: 1-5
Sábado: SI 121: 1-8
Domingo: 51142:1-7
 Introdução

Todo nós já enfrentamos ou enfrentaremos dúvidas e conflitos sobre vida acadêmica (vestibular, escolha de carreira a seguir, etc), trabalho, vida amorosa e relacionamento familiar. São os primeiros momentos de grande estresse na vida. Para muitos, essas situações parecem um "túnel sem saída". Palavras como: "veja a luz no fim do túnel", não servem de encorajamento, ainda mais quando a luz que se enxerga parece ser a luz do trem que vem passar por cima. Nessas horas de tribulação, de provação e até mesmo de desespero, os problemas parecem ser maiores que nós, e sentimo-nos derrotados, fracassados e desanimados.

A cultura popular também tenta contribuir, dizendo: "a esperança é a última que morre". E por não encontrar a verdadeira esperança, muitas pessoas morrem ou cometem suicídio, na expectativa de encontrar do outro lado da

vida uma condição melhor ou menos dolorosa. Esse é um tema delicado e deve ser observado atentamente à luz da Palavra de Deus.

I - Sobre o suicídio

1. No mundo
  • Ocorre um suicídio a cada 40 segundos (duas mil pessoas por dia).
  • A taxa de suicíd io aumentou 60% nos últimos 45 anos.
  • As tentativas de suicídio são 20 vezes mais freqüentes que os suicídios.
  • 90% dos suicídios estão relacionados com a depressão e o uso de drogas.
  • Os países com maior índice de suicídio são: Lituânia, Rússia, Finlândia, Hungria e Japão.
  • A cada 5 minutos um jovem tira a própria vida.
    *Fonte: WHO e Centers for Disease Control
2. Nos EUA
  • O número de suicídios é superior ao de homicídios (trinta mil por ano = 100 por dia).
  • Entre 1952-1995, o número de suicídios de jovens triplicou.
  • Embora a morte por suicídio no sexo masculino seja quatro vezes superior à do sexo feminino, as tentativas de suicídio são mais comuns no sexo feminino.
*Fonte: Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde
2.No Brasil
Uma pesquisa da Unesco afirma que entre 1993 e 2002 a taxa de suicídio de jovens aumentou 3 I %, representando a sexta causa de morte entre os jovens. Salvador e Rio de Janeiro são as cidades que têm o menor índice de suicídio; em contrapartida, Porto Alegre e Curitiba têm as maiores taxas de suicídio do país.
*Fonte: Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde

Outra pesquisa inquieta ainda mais, afirmando que a grande maioria dos jovens que tenta suicídio não quer morrer. É um grito de socorro, um apelo silencioso, um clamor de esperança de uma sociedade que vive presa, atrás das grades invisíveis da desesperança. Nós temos a mensagem que eles tanto buscam, por isso não podemos ficar calados.






"A dura realidade mostra a urgência de nossa responsabilidade"

II - Causas do suicídio
É difícil acreditar que jovens inteligentes, para os quais sorri um invejável futuro, que aparentemente têm tudo, ficam desgostosos com a vida e vêem como única solução dos problemas o suicídio. O que leva um jovem a desistir de viver?

  1. A falta de esperança
    Na visão de alguns jovens que tentaram suicídio, a falta de esperança é um sentimento que faz a pessoa sentir-se como uma pequena peça numa gigantesca engrenagem que escraviza, e da qual não consegue escapar. Segundo eles, a única saída que se enxerga é desistir da vida.
  2. A falta de contentamento
    Certo homem disse um dia: "As pessoas mais infelizes deste mundo se dividem em dois grupos: aqueles que querem tudo e não conseguem nada, e aqueles que querem tudo e conseguem tudo". Para muitos jovens, a vida é um grande vazio, porque a lista do que querem é maior do que a lista do que precisam.
  3. As falsas religiões
    Desequilibradas crenças religiosas exercem tremendo poder na mente de pessoas, levando-as a ponto de cometerem suicídio. Um exemplo que podemos citar são os "homens-bomba" que não só põem fim à vida deles, mas levam consigo a vida de pessoas inocentes, deixando outras feridas.
  4. Influência maligna
    Na Bíblia, encontramos vários relatos da atuação direta de Satanás em várias tentativas de suicídio, atirando no fogo e na água (Mt 17: 14-15), ferindo com pedras (Mc 5: 1-5) e outros. Mas, por quê? Como Satanás não pode destruir a Deus, ele tenta destruir o que mais se parece com Deus - o homem, imagem e semelhança de Deus. Há um ditado popular que diz: "Quando uma pessoa está à beira de uma janela querendo se jogar, não falta capeta para empurrar".
  5. Outras causas
    A peça "Romeu e Julieta", que conta a história de amor entre dois jovens e termina em duplo suicídio, tem seus representantes modernos: jovens inseguros que não se sentem compreendidos pela namorada, pelos pais ou pelos amigos. Das muitas outras causas do suicídio entre os jovens se destacam os lares divididos, o uso de drogas (inclua-se aí álcool, cigarros - as chamadas drogas lícitas) e a sugestão negativa de música e de alguns filmes.
II - Fatores que contribuem para o desespero
Na Bíblia, os fatores que contribuíram para desespero e suicídio de alguns de seus personagens são os mesmos que contribuem até os nossos dias. Embora os tempos sejam outros, desistir de viver é uma idéia, há muito, motivada por dois fatores.

1.Fator externo
Quando pessoas e circunstâncias contribuem com a desesperança.

  1. Jó ( Jó 2: l-10). A esposa de jó concluiu que ele estava sofrendo porque Deus era injusto e o aconselhou a "amaldiçoar a Deus", que era uma maneira de suicídio, pois estaria blasfemando contra Deus Uó 2:9).
  2. Judas (Mt 27: 1-8). judas tentou devolver o salário da traição aos membros do Sinédrio, como um ato desesperado de reparar seu erro, mas ouviu as seguintes palavras: "Que nos importa? (sso é contigo" (Mt 27:4). O Sinédrio não se impressionou com a sua confissão de pecado e nem com a devolução do dinheiro, deixando bem claro que não se importavam com a consciência e nem com a vida de judas.
2. Fator interno
Quando a desobediência contribui com a desesperança.

  1. Jonas (Jó 1: 1-17). O desobediente jonas estava fugindo de Deus. Por causa do seu pecado, todos os passageiros do barco estavam sofrendo as consequências de sua rebeldia. Mas quando a sorte caiu sobre ele, jonas preferiu ser lançado ao mar e morrer afogado do que obedecer à palavra de Deus (Jn 1: 12). A provisão do grande peixe foi a maneira que Deus usou para salvar a vida de Jonas Jn: 15-17).
  2. Saul (I Sm 3 I : 1-6). O rebelde rei Saul viu seu exercito fugir, viu seus filhos serem mortos e, lembrando-se de como os filisteus haviam maltratado e atormentado a Sansão, quis evitar que o mesmo lhe acontecesse, por isso pediu ao seu escudeiro que o matasse, mas ambos se suicidaram para fugir do sofrimento ( I Sm 31 :4-5).


Essas histórias mostram o desastroso fruto da desobediência e rebeldia contra Deus.
IV - Como ajudar pessoas com tendência ao suicídio?
Embora algumas pessoas achem que cada um tem o direito de escolher entre continuar vivendo de modo infeliz ou morrer, é nosso dever como cristãos evitar que nosso semelhante cometa suicídio. Há, pelo menos, cinco maneiras de ajudar.

  1. Não deixar a pessoa sozinha
    A solidão, para quem está sem esperança, pode ser fatal. De cada 100 pessoas que tentam suicídio, 90 estão desesperadas ou deprimidas. Se você conhece alguém que revela tendencia suicida,descubra maneiras de aproximar-se, telefonando sempre e mostrando simpatia e interesse. Esteja pronto para ouvir.
  2. Encoraje a pessoa a pedir ajuda
    Se a causa for desespero ou depressão, procure convencer seu amigo a ir com você a um conselheiro cristão. Às vezes, uma internação numa casa de repouso pode ajudar muito. Outros motivos como: ansiedade, medo, falta de perdão, culpa, podem dominar uma pessoa a tal ponto que ela não consegue ver outra saída a não ser o suicídio. Por isso, encoraje seu amigo a pedir ajuda a seu pastor ou líder. Boa conversa e confissão podem trazer esperança.
  3. Encoraje a família a pedir ajuda
    Essa é, sem dúvida, a melhor maneira de ajudar uma pessoa com tendência ao suicídio. Muitas tentativas de suicídio ocorrem por causa de dificuldades ou fortes crises no relacionamento familiar. A normalização do relacionamento entre membros da família pode pôr fim à tendência suicida.
  4. Socorrer a pessoa materialmente
    Muitas pessoas entram em desespero e preferem pôr fim à própria vida, quando, por causa de alguma crise, perdem tudo. A ajuda material nessas ocasiões pode salvar uma vida.
  5. Apresente o evangelho a seu amigo Além dos problemas estressantes que fazem a vida parecer tão vazia e sem sentido, há outro problema que cansa e sobrecarrega as pessoas: o pecado. Na Bíblia, encontramos um respeito absoluto à vida humana. Ela afirma que a vida foi criada por Deus, por isso, só Ele tem o direito de tirá-Ia. O mandamento "não matarás" não se refere apenas a vida alheia, mas também à própria vida. Portanto, o suicídio, como efeito do pecado, é contrário à Lei de Deus. O alívio prometido por Jesus é o perdão dos pecados, e o descanso da alma é o resultado da presença do Espírito Santo, que de fato dá sentido e valor à nossa vida (Mt I 1:28-29). Talvez, precisemos concordar com a pessoa que pensa em suicídio, que a vida que está levando não vale a pena, e mostrar-lhe a possibilidade de uma nova e diferente maneira de viver em Cristo.

V - A esperança é o teste da vida

A palavra "esperança" vem do verbo "esperar". Se alguma vez você esperou um ônibus que não passou, você sabe o que é desesperança. Se nunca aconteceu com você, pode imaginar como reagiria uma pessoa que já passou por essa experiência se alguém lhe pedisse para esperar. Ela desconfiaria ("será que vai aparecer?") ou se negaria a esperar ("não quero esperar mais"). Quando a Bíblia encoraja-nos na esperança, pede-nos para esperar no ponto da paciência o ônibus de Deus que, com certeza, vai passar (Rm 5:5a).

  • "Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos" (Rm 8:25).
  • "Esperei confiadamente pelo Senhor; ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro" (SI 40: 1).
  • ''A Esperança é um fio sensível que precisa ser enrolado várias vezes no cabo de aço da Fé" (Autor desconhecido).
Há exemplos bíblicos de reações positivas diante de crises que incentivam quem os lê a lutar pela vida.

  1. O carcereiro de Filipos (At 16:23-33)
    Paulo e Silas impediram o carcereiro de suicidar-se e deram palavras de esperança para ele e toda sua família ... "Crê no Senhor Jesus, e serás salvo, tu e tua casa" (At 16:31).
  2. Jó(Jó13: 15)
    O caminho da obediência muitas vezes é marcado por períodos de sofrimento e perda. Jó, um homem obediente e íntegro, estava vivendo o momento mais difícil de sua vida; sua esposa lhe aconselhou a se matar, seus amigos o acusaram de ter algum pecado oculto não confessado, mas diante do desespero, de maneira convicta, ele exclama: "Embora Ele me mate, ainda assim esperarei nEle" (NVI). A obediência faz diferença.

Conclusão
A estabilidade econômica, o bem-estar social, o progresso, as fontes de emprego e a educação, são importantes para o desenvolvimento da sociedade, mas são os países mais ricos e desenvolvidos que apresentam o maior índice de suicídio do mundo. Algo está errado.

Em I Coríntios 13: 13, a Bíblia nos diz que a esperança não morre, mas permanece para sempre. A esperança do cristão não morre porque está alicerçada em Cristo, apesar das dificuldades e circunstâncias, "Porque há esperança para a árvore, pois, mesmo cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus rebentos. Se envelhecer na terra a sua raiz. e no chão morrer o seu tronco. ao cheiro das águas brotará. e dará ramos como planta nova" (Jó 14: 7-9). Jó deixou registrado seu testemunho de esperança, e nos encoraja a crer que tudo o que aconteceu com ele contribuiu para que tivesse maior intimidade com Deus: "Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêm" (Jó 42:5). Não foi a ausência nem a abundancia de problemas que fortaleceu a esperança de Jó, mas a sua convicção de que Deus estava no controle de todas as coisas. Nós sabemos. pela Palavra, pela História, que Deus sempre esteve à frente, comandando tudo; sabemos também que Ele lidera hoje e no futuro também o fará.
Portanto, não se dê por vencido, ainda há esperança. Logo você entenderá o propósito de Deus para cada momento. Então, espere, creia e Viva!