terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

A NATUREZA DO PERDÃO

 
A falta de perdão fecha as portas da misericórdia de Deus (Mateus 18.35)
Quem não perdoa aos seus devedores não recebe perdão de Deus (Mt 6: 14,15). Deus nos trata. como tratamos aos nossos devedores. Se fecharmos o nosso coração para o próximo, sonegando-lhe o nosso amor e retendo-lhe o perdão, fechamos as comportas da misericórdia de Deus sobre a nossa própria vida.
Quem não perdoa não pode adorar a Deus (Mt 5 23­:26). Não podemos amar a Deus e odiar o nosso irmão. Não podemos ter comunhão com Deus e viver brigado com o irmão. Não podemos ter o caminho aberto da intimidade com Deus se construímos barricadas no nosso relacionamento com 'O nosso próximo.
Antes de Deus aceitar o nosso culto, ele precisa aceitar a nossa vida. Deus rejeitou Caim_ e a sua oferta. Antes de olhar para a oferta de. Caim, Deus viu o seu coração cheio de inveja, mágoa e ódio pelo seu irmão Abel. Deus rejeitou o culto de Caim porque primeiro rejeitou a sua própria vida.
Quem não perdoa não consegue orar com eficácia (Mc 11 :25). A falta de perdão destrói a nossa relação com Deus e consequentemente impede que as nossas orações sejam ouvidas. Um coração cheio de ódio está completamente vazio do epírito de súplica. Um coração azedo e magoado não consegue orar com eficácia. Ainda que ore, suas orações serão interrompidas.
PERDÃO, A CURA DAS EMOÇÕES
Quem não perdoa não tem saúde (Tg 5:16). O ódio reca1cado eleva a pressão arterial, perturba o trabalho digestivo, provoca úlcera no estômago, conduz a um esgotamento nervoso, tira o apetite, rouba o sono e provoca enfarto. Quem vive fervendo por dentro, morre aos poucos. Quem não extirpa o pus infeccioso da mágoa adoece emocional, espiritual e fisicamente.