quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

IRA





Introdução
A ira é uma das emoções mais difíceis de descrever, pois além de ser um sentimento muito perigoso e imprevisível, pode irromper de um momento para o outro como um vulcão, e atingir a qualquer um que esteja em nosso caminho. É um sentimento que pode gerar violência verbal ou física. Muitas vezes, para que ela se manifeste, basta apenas uma fechada no trânsito, uma ofensa, um comentário maldoso, alguém que corta a fila no banco, uma comparação com alguém, sugerindo que ele é melhor e você incapaz, entre tantas outras situações.
Pense nesta situação: Você se levanta naquela manhã fria de inverno e, enquanto está tomando seu banho, a energia acaba e lhe deixa ensaboado debaixo da água fria. Ao sair de casa, vê que o pneu do carro está furado e você está atrasado para o trabalho. Quando chega lá, seu chefe lhe chama e diz que não tolerará mais seus atrasos. Então, quando finalmente chega à sua mesa, um colega faz uma brincadeira corriqueira e, sem nenhuma explicação, você explode com ele!
A ira é um dos sentimentos mais fortes que uma pessoa pode expressar. Exprime protesto ou frustração contra alguém, comum a todas as pessoas, de qualquer idade, raça ou sexo. É uma reação natural do ser humano diante de uma situação desagradável que o abala.

I - Compreendendo a ira
A ira pode ser sua amiga ou inimiga. Depende da forma de como você a expressa. Saber como a reconhecer e expressá-la apropriadamente pode ajudar a alcançar metas, resolver problemas, lidar com emergências e proteger a saúde. Falhar em reconhecer e compreender a ira, certamente levará a uma variedade de problemas físicos, emocionais e espirituais.
A ira é um recurso do organismo para a defesa de um direito que julgamos nosso e se expressa basicamente de duas maneiras: a primeira se relaciona com outras pessoas ou objetos do meio e é chamada ira para fora. A segunda é a raiva dirigida para dentro, que pode ser entendida como a repressão dos sentimentos.
Alguns sinais físicos são bem perceptíveis quando estamos zangados. O coração bate mais rápido, a respiração trava, a transpiração aumenta, olhos e ouvidos ficam aguçados, em estado de alerta, os músculos ficam tensos. Às vezes, dá vontade de quebrar alguma coisa e, em situações extremas, até agredir alguém fisicamente. Tais reações se dão dessa mesma forma desde a criação do homem.
II - Por que devemos combater este sentimento?

Sentimentos negativos, certamente, não agradam a Deus. O auto-controle (domínio próprio) é fruto do Espírito Santo. Vejamos o que diz a Palavra de Deus.
1. Controlar a ira é demonstração de sabedoria (Pv 29: 11)
Ao submeter nossos sentimentos ao controle do Espírito Santo, não permitindo que governem nossa vida, mostramos que nossas ações são dirigidas por Deus.
2. Controlar a ira é demonstração de força (Pv 16:32)
Ao controlar nosso temperamento, mostra-nos que estamos preparados para enfrentar desafios ainda maiores diante de Deus.


3. A Bíblia orienta as pessoas a ficarem distantes de pessoas raivosas (Pv 22:24 - 25)
Não devemos nos associar a pessoas que não controlam sua ira. Não devemos ter familiaridade e intimidade com elas nem mesmo fazer delas nossa companhia. A influência de um ser humano que age descontroladamente não é positiva. Ao escolher um amigo, uma amiga devemos tomar cuidado para que não fiquemos próximo de quem influencia negativamente.
4. Ira guardada aumenta os níveis de estresse (Hb 12: 15)
Fingir que nada aconteceu ou guardar a raiva no coração faz mal para a saúde. Raiva guardada aumenta os níveis de estresse, reduz as defesas do sistema imunológico, leva à gastrite, provoca dores musculares. Isso porque a adrenalina produzida pelo organismo fica acumulada, sem ter uma válvula de escape.
Da próxima vez que você explodir, escreva o que exatamente fez com que isso acontecesse e pense como você pode se precaver de uma experiência similar no futuro.


II -  Como lidar com a ira
Sabedor de todas as coisas, Deus nos capacitou para que possamos lidar com sentimentos negativos.

1. Analise racionalmente seu sentimento
Muito frequentemente as pessoas tentam resolver seus conflitos sem definir a razão exata de sua ira. Por que estou irado exatamente? Uma reflexão sobre o motivo real da ira ajudará no amadurecimento e no controle dos sentimentos.
2. Desenvolva a maturidade cristã
À medida que o processo de crescimento espiritual evolui em sua vida, é necessário que os fatos que provocam a ira sejam deixados sob controle do Espírito Santo. Assim, evitamos reações que não agradam a Deus.
3. Cuidado com seu meio ambiente
Algumas vezes é o ambiente que nos cerca que é a causa de irritação e fúria. Problemas e responsabilidades podem pesar sobre você e fazê-Io sentir raiva quando percebe que caiu em uma armadilha. Dizem que o meio circundante tem tanta ou mais influência quanto o DNA da gente!
4. Perdoe e direcione seu sentimento a Deus
Quando acontecer de você ser de alguma forma atingido por alguém em um acesso de ira, perdoe o ofensor e dirija seu sentimento a Deus, impedindo que haja intenção de vingança.
IV - POSSO FICAR IRADO? 
Para responder essa pergunta é necessário entender que nem toda ira é má. Há uma clara diferença entre a ira justa e a injusta. As Escrituras usam duas palavras distintas para expressar esse sentimento. A primeira é "orge" e é usada para indicar Uma ira calculada e racional como descrita em Mateus 18:34; 21; 12-13 e Efésios 4:26, e "tymos" que representa uma ira irracional, que irrompe como um vulcão e indica emoções tumultuadas, indignação, geralmente com um viés de vingança ou represália, como descrita em Lucas 4:28; Atos 19:28; 2Co 12:20.
Portanto, ao expressar ira, analise seu sentimento e veja que reais motivações o levaram a reagir daquela maneira. Se não forem justas e integras, é praticamente certo que você está pecando e deve confessar seu pecado a Deus (Tg 1:20)
Conclusão:
Não ficar irado é impossível. Não perca o controle se você ficar nervoso. Descarregar nos outros seus sentimentos não ajudará em nada. Não se deixe controlar pela ira. Antes, submeta seus sentimentos e temperamento ao controle do Espírito Santo de Deus.