quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Consumismo & Finanças


Introdução
Estamos vivendo numa época em que o consumismo está quase fora de controle. Diversas são as pessoas que passam por problemas sérios na vida financeira. O pior é que muitas tiveram uma situação econômica estável na juventude, mas que, ao enfrentar uma crise financeira, estão atualmente vivendo com muita dificuldade. Por outro lado, existem jovens que já estão amargando problemas gravíssimos nessa área, chegando a ponto de, em alguns países, decretarem falência pessoal!
o que podemos fazer hoje, na juventude, visando ter uma vida estável no futuro?
Veremos alguns princípios bíblicos que nos ajudarão.

I - Definindo os termos
1. Finanças
A situação financeira de uma pessoa é baseada na quantia de dinheiro que ela possui. Biblicamente falando, devemos utilizar este dinheiro com sabedoria, pois somos mordomos de Deus.

2.  Consumismo
É a ansiedade de uma pessoa para gastar o dinheiro que possui. Em alguns casos, a pessoa gasta mais do que possui, fazendo com que fique totalmente endividada.
II - A Bíblia e o uso do dinheiro

Há quem diga que o dinheiro é algo maligno, mas não devemos pensar assim. O dinheiro em si é amoral (nem bom, nem ruim). O uso que fazemos do dinheiro é que pode ser bom ou ruim. Vemos na Palavra de Deus o uso do dinheiro em diferentes situações.
1. Compras pessoais ( Jr 32:32: 10 )
Nesse caso, Deus orientou Jeremias a comprar uma propriedade, revelando que um dia o profeta voltaria a possuir sua terra.
2. Pagar tributos (Mt 22: 19-21)
Jesus concorda com o pagamento de trlbutos:feí que esses fazem parte dos reinos deste mundo, com suas respectivas despesas.
3. A obra de Deus (Mc 12:41-44)
Nesse episódio, Jesus exalta a oferta da viúva pobre que, dando todo o seu sustento, contribuía de coração para a manutenção do Templo.
4. Não deve ser usado para fins malignos (Mc 14: I O-I I)
Aqui lemos sobre o pacto de Judas com os principais sacerdotes para trair a Jesus.
Você tem tido sabedoria no uso do seu dinheiro? Tem contribuído com a obra de Deus, por meio dos dízimos e ofertas? Tem ajudado os missionários?

III - Uma parábola e três usos do dinheiro
(Lc 10:30-35)
Quem nunca leu ou ouviu falar na parábola do bom samaritano? Nessa parábola, Jesus nos ensina sobre quem é o nosso próximo (10:29,36-37), mas podemos também verificar três posições sobre o uso do dinheiro, as quais veremos a seguir. .
1. O que é teu, é meu! (OS LADRÕES) OS ladrões estavam à espreita de qualquer pessoa que passasse por ali.

A visão dos ladrões nos mostra que existem pessoas que querem enriquecer de forma ilícita, tomando de outras o que, com sacrifício, custaram adquirir.
2. O que é meu, é meu! (O SACERDOTE E O LEVITA)
Eles demonstraram que não queriam se envolver com os problemas daquele pobre homem, isso porque o envolvimento com alguma pessoa naquela situação acarretaria também recursos financeiros.
Quantos são os que hoje em dia não utilizam os recursos que possuem para beneficiar a outros?
3. O que é meu, é teu! ( O SAMARITANO )
O samaritano (para a surpresa de muitos) foi quem se compadeceu do pobre homem e, não somente isso, mas também colocou a mão no bolso para poder ajudá-lo.
São poucos os samaritanos da atualidade! Pois para isso precisamos muitas vezes repartir o nosso próprio pão.
Quem tem visão correta dos recursos que Deus colocou em suas mãos? Como você tem utilizado os seus recursos?


IV - O consumismo

1.  Os dois aliados do consumismo: a moda e a mídia
Esses dois aliados, por diversas vezes, nos pressionam a gastar dinheiro. Quem nunca pensou: "Tenho de comprar outra roupa, pois a minha está fora de moda!"? Ou ainda: 'Amanhã preciso ir à cidade, pois naquela loja tem uma promoção imperdível que é só até amanhã ..... ?
Esses e outros pensamentos refletem o desejo desenfreado e até mesmo irracional de consumir. Se pararmos para refletir alguns minutos de maneira séria, veremos que nem sempre precisamos comprar tudo o que nos apresentam. Devemos, como crentes, tomar todo o cuidado com a concupiscência da carne, com a concupiscência dos olhos e com a soberba da vida (IJo 2: 16).
2.  Desejos X necessidades
Outra coisa a aprender é sobre a diferença que há entre desejos e necessidades.
Desejo: ''Ato ou efeito de desejar; anseio, aspiração; vontade de possuir."
· Necessidade: "Qualidade ou caráter de necessário; aquilo que é absolutamente necessário, exigência; precisão instante e urgente."
Com isso, podemos observar que nem tudo o que pensamos ser "necessário" para nós, de fato é uma necessidade.
Abraham Maslow (conhecido por sua pirâmide das necessidades do ser humano) disse o seguinte: "A insatisfação é um estado natural do ser humano. Ele fica satisfeito momentaneamente, retornando sempre ao seu estado natural, que é a insatisfação". É por isso que vemos que muitas pessoas ricas estão atualmente insatisfeitas com a vida, pois sempre querem mais.
Precisamos aprender com a Bíblia a ter visão correta sobre o que realmente é necessário para a nossa existência e demonstrar contentamento com o que já temos. Leiam os seguintes versículos:
Mateus 6:33: "buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas". Jesus promete, aos que buscam em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, o que é necessário para a vida: alimento e vestuário.
1 Timóteo 6: 8: "Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes". Paulo confirma as palavras de Jesus, após mencionar que devemos ser pessoas piedosas e contentes.
Filipenses 4: 19: "E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades". Paulo diz aos crentes de Filipos que Deus iria suprir cada uma de suas necessidades.
Vejam que a ênfase bíblica está no suprimento divino de nossas NECESSIDADES. Se atentarmos para isso, verificaremos que Deus JÁ nos tem dado muito mais do que o necessário.

Conclusão:
Precisamos ser pessoas mais contentes com o que temos. Por vezes ficamos reclamando da vida, da atual condição financeira, e se pararmos para observar o que Deus já nos tem dado, veremos que somos mais ricos do que muitas pessoas que vivem por aí. Diga não as dividas!!!!