sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

A CAIXA DE FERRAMENTA

Bíblia apresenta um principio orientador para aprendemos a nos relacionar bem com as pessoas – lixas e termos um impacto duradouro em nossos relacionamentos. Ufa!!! Não é fácil, mas a doação desse principio pode mudar a dinâmica dos relacionamentos. Se não for para tolerar, mas sim para crescer em nossos realcionamentos-lixa, precisamos ter uma perspectiva do Carpinteiro sobre as pessoas e realizações. Temos de ver as pessoas difíceis em nossas vidas sob uma nova luz.
O primeiro passo nesse processo é identificar de que modo as pessoas nos aborrecem. Embora cada indivíduo seja único e todo relacionamento seja especial, descobri que há alguma maneira gerais de ver os relacionamentos irritantes. O primeiro grupo me lembra uma trena: São aquelas pessoas que dizem sempre que você está aquém do que deveria. É perfeccionistas insaciáveis que se sentem impelidas a estabelecer padrões para todas as pessoas. Não se cansam de medir, mesmo sabendo que os outros nunca chegarão ao ponto que desejam. Em resumo, elas julgam as outras pessoas por seus próprio padrões de retidão.
Outro tipo de pessoa é o martelo. Os martelos costuma ter a sutileza de um trator, impondo seus desejos aos outros e abrindo caminho a força. Em torno das pessoas-martelo, os outro pisam em ovos, porque nunca sabem quando ela vai cair sobre sua cabeça! Geralmente são expansivas e exigentes, ou sutis e MANIPULADORAS, mas são obstinadas a usar forças da própria vontade para conseguir o que desejam.
Depois vêm aqueles que aparecem ter habilidade natural de cortar os outros. São pessoas- serras. Numa discussão, o elas sabem exatamente o que dizer para poder ferir a pessoa com maior intensidade. Suas palavras pode ser sarcásticas ou diretas, mas sempre tem o poder de cortar fundo e deixar os outros sangrando,caído no chão. As serras sempre ganham discussões – não por estarem certas, mas porque cortam o outro no ponto que enfraquece.
Uma pergunta bem básica você tem alicate de pressão na sua vida? Você sabe aquelas pessoas que o apertam e não sabem quando largar? ( Hum eu sei sim e você?). Elas são extremamente carentes e costuma sugar a vida dos que estão ao redor. Desconhecem os limites sociais e relacionais, e saltam de crise em crise, precisando de constante apoio e encorajamento. UM ALICATE DE PRESSÃO SE PRENDE A VOCÊ E AFETA TODOS OS SEUS RELACIONAMENTOS.

Na caixa de ferramenta da vida encontramos também e esmeril, aquela pessoa com personalidade explosiva que espera pra entrar em cena e jogar faísca para todo lado. Com o esmeril, está o machado, aquele tipo de pessoa que arranca enormes pedaços por onde passa, acrescento mais deixa marcas visíveis e cicatrizes profundas. Tendem a ser totalmente negativas, sempre procurando maneiras de cortar as esperanças e os planos dos outros. Sua primas legitimas, as machadinhas, normalmente cortam pedaços menores, mas apegam-se as feridas passadas e provocam dor mais prolongada. Você sabia que elas não sabem acabar com um assunto.
Por último, mas não menos importantes, estão as pessoas-argamassa. São aquelas que não tem consistência, destituídas de espinha dorsal. Desejosas de agradar e sempre cordatas, mudam como camaleões sem deixar que você saiba como na verdade são ou pensam. A argamassa sempre diz sim, mesmo que se sinta muito pressionada.
Quando classificamos as pessoas dessa maneira, ficamos tentando a pensar: “Como consigo me relacionar com tantas ferramentas irritantes na oficina?”. Ou talvez você pense que fiz a mais perfeita descrição de sua família! Seja qual for caso, devemos aprender a enxergar alem dos danos que cada um dessa ferramentas pode causar e descobrir como construir um futuro significativo juntos .