quinta-feira, 29 de novembro de 2012

SANTIFICAÇÃO, ORAÇÃO E OBEDIÊNCIA

Necessário vos é nascer de novo" (Jo 3:7). Esta é a necessidade de todos nós, ter uma experiência com Jesus. Para os que ministram é um requisito. Somente os nascido do Espírito terão condições de entender a grandeza do ministério.


Tamanha é esta responsabilidade, por isso é imprescindível que o coração do que ministra no altar seja quebrantado. Para ministrar sobre Deus é necessário conhecer a Deus de verdade "...Que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual...crescendo no conhecimento de Deus (Cl 1:9-10).
                                     Vivemos os últimos tempos, e o Espírito Santo está sendo derramado sobre a igreja. Uma das evidências é que há um despertamento para a santificação pessoal e também o desejo ardente de adoração, exaltação e glorificação da pessoa de Jesus Cristo. Esse deve ser nosso desejo constante. Não podemos negligenciar este chamado à santificação, "Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação...Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra" (1 Ts 4:3-4 - veja tb.êx.28:36;39:30; 1Cr 15:14;  2Co7:1 e Sl 29:02; 77:13; 2Co 7:1 1Ts 4:7)
                                     A intimidade através da oração nos leva a uma renovação espiritual constante, a santificação. Infelizmente algumas pessoas separam tempo para tudo, exceto para a oração. O pensamento de que reunião de oração é só para alguns, e não uma responsabilidade coletiva, é totalmente errado. Todos devem ser intercessores prontos a ouvir Deus: falar. Nosso ministério precisa ser marcado pela comunhão profunda com Deus.(veja Sl 5:3; Jó 42:10; Lc 2:36-37; Rm 12:12; At 16:25 e 1 Ts 5:17).
                                     Temos que observar com cuidado o que diz respeito à obediência, pois os que não atentam para isso poderão trazer sérios problemas para a igreja. A Bíblia diz "Eis que o obedecer é melhor do que sacrificar" (1Sm 15:22), portanto, é de suma importância para um ministério a submissão às lideranças, principalmente a pastoral.

   Cuidado com as críticas, o diabo lança questionamentos e desordem de todo tipo, e a falta de observação às orientações do líder provoca conflitos e divisões, que é a intenção do inimigo. Jesus Cristo foi o próprio exemplo de obediência, "...Pela obediência de um, muitos serão feitos justos" (Rm 5:19). Devemos agir esse exemplo (leia tb. Nm.12:7-10, 16:30-32; 1Sm 15:22, Rm 16:16-17; Hb13:17 e 1Pe 4:17). O louvor na casa de Deus deve ser fruto de vidas consagradas e retidão de espírito. Deve ser a expressão viva do Espírito nos lábios do povo de Deus. Tenha em mente que servir ao Senhor através da música é algo tremendo, que o agrada. Todos somos chamados a participar da geração de adoradores dos últimos tempos. "Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anunciéis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz " (1Pe 2:9)
Paz e bem!