sexta-feira, 11 de novembro de 2011

“O evangelho maltrapilho”

“O evangelho maltrapilho” foi escrito para pessoas aniquiladas, derrotadas e exauridas. Pessoas que se acham indignas de receber o amor de Deus. Quem sabe, ignoradas pela comunidade de cristãos por não se encaixarem no perfil de super-homem ou de supermulher que lhes é constantemente exigido. Pessoas cansadas da espiritualidade superficial e consumista. Pessoas que travam inúmeras batalhas interiores por não se sentirem parte de uma comunidade afetiva e acolhedora.

“É um livro que escrevi para mim mesmo e para quem quer que tenha ficado cansado e desencorajado ao longo do Caminho, confessa o autor.”

Franco e provocador, o aclamado filósofo e teólogo cristão Brennan Manning estréia em língua portuguesa com sua principal obra, que nos convida a depositar nossa esperança na amplitude da graça, capaz de alcançar pecadores e pobres em espírito, e de resgatar nossa dignidade original. No mínimo, você não ficará indiferente a ela.

Acompanhe abaixo o prefácio do livro.

    “O evangelho maltrapilho foi escrito com um público leitor específico em mente. Este livro não é para os superespirituais.

    Não é para os cristãos musculosos que têm John Wayne como herói, e não a Jesus.

    Não é para acadêmicos que aprisionam Jesus na torre de marfim da exegese.

    Não é para gente barulhenta e bonachona que manipula o cristianismo a ponto de torná-lo um simples apelo ao emocionalismo.

    Não é para os místicos de capuz que querem mágica na sua religião.

    Não é para os cristãos “aleluia”, que vivem apenas no alto da montanha e nunca visitaram o vale da desolação.

    Não é para os destemidos que nunca derramaram lágrimas.

    Não é para os zelotes ardentes que se gabam com o jovem rico dos Evangelhos: “Guardo todos esses mandamentos desde a minha juventude”.

    Não é para os complacentes, que ostentam sobre os ombros um sacolão de honras, diplomas e boas obras, crendo que efetivamente chegaram lá.

    Não é para os legalistas, que preferem entregar o controle da alma a regras a viver em união com Jesus.

    O evangelho maltrapilho foi escrito para os dilapidados, os derrotados e os exauridos.

    Ele é para os sobrecarregados que vivem ainda mudando o peso da mala pesada de uma mão para a outra.

    E para os vacilantes e de joelhos fracos, que sabem que não se bastam de forma alguma e são orgulhosos demais para aceitar a esmola da graça admirável.

    E para os discípulos inconsistentes e instáveis cuja azeitona vive caindo para fora da empada.

    E para homens e mulheres pobres, fracos e pecaminosos com falhas hereditárias e talentos limitados.

    E para os vasos de barro que arrastam pés de argila.

    E para os recurvados e contundidos que sentem que sua vida é um grave desapontamento para Deus.

    E para gente inteligente que sabe que é estúpida, e para discípulos honestos que admitem que são canalhas.
    O evangelho maltrapilho é um livro que escrevi para mim mesmo e para quem quer que tenha ficado cansado e desencorajado ao longo do Caminho.”


Brennan Mannig